Em destaque

Mira 2020: Roménia vence 1º Hotspot

Os “atletas” que participam nos campeonatos internacionais de Mira continuam a demonstrar uma grande forma física. Decorreu, a 22 de setembro, mais um treino, a partir de Fátima, para uma distância de 105Km, e já a contar para o 1ºHotspot e Pombo Ás.

Destaque para a Team Florea Sorín / C, da Roménia, que ficou em primeiro lugar, seguida pelo português David Barros Madeira, em segundo, e Wings to Win, da Alemanha, em terceiro.

Todos os resultados podem ser conferidos em: http://www.fpcolumbofilia.pt/mira2020/main06.htm

O próximo treino, agendado para 28 de setembro, será a partir de Benfica do Ribatejo, para uma distância de 150km, e conta para o 2º Hotspot e para o Pombo Ás.

Em destaque

Portugal representado no Campeonato do Mundo na Roménia

Columbódromo Arad, Roménia

Portugal está a participar, com uma seleção de pombos, no Campeonato do Mundo de Columbofilia a decorrer na Roménia.Os “atletas portugueses” competem no Campeonato do Mundo e no Campeonato do Mundo de Jovens.

A competição arrancou com um total de 1111 pombos inscritos, estando a grande final agendada para o próximo dia 30 de setembro. A prova, com uma distância de 405 km, será feita a partir de Sopron para o columbódromo de Arad.

Acompanhe os resultados dos treinos e dos hotspots já realizados em: https://www.oneloftrace.live/?page=3&loft_id=+116

Aceda também à informação sobre os campeonatos disponibilizada pela federação romena de Columbofilia em: http://www.columbodromarad.ro/home/en/A Federação Portuguesa de Columbofilia saúda todos os participantes, com especial orgulho na seleção nacional à qual deseja boa sorte!

A prova final está marcada para 30 de setembro
Em destaque

Regulamento para a prática desportiva na Columbofilia – Covid19

A Federação Portuguesa de Columbofilia informa que, em cumprimento da Orientação 0036/2020, de 25/08/2020, da Direcção-Geral da Saúde, elaborou e publicou o Regulamento para a Prática Desportiva na Columbofilia – Covid-19, disponível em:

http://www.docs.fpcolumbofilia.pt/ViewItem.aspx?ID=2352

O documento visa orientar e implementar medidas específicas e contextualizadas para a prática do desporto columbófilo, em ambiente de treino e de competições, em conformidade com o risco de transmissão e exposição à Covid-19.

As normas do Regulamento aplicam-se a todas as coletividades, clubes, associações distritais e regionais, columbódromos e seus proprietários, promotores de espetáculos desportivos e organizadores de competições desportivas, agentes desportivos e funcionários de apoio que, a qualquer título ou por qualquer motivo, exerçam funções ou desempenhem a sua atividade no âmbito das competições tuteladas pela Federação Portuguesa de Columbofilia.

O documento contempla regras para treinos e competições, encestamentos, entregas de constatadores, gestão de columbódromos, carregamentos, transporte de pombos e delegados de solta. É ainda incluída a referência ao plano de contingência e ao termo de responsabilidade, bem como ao impedimento da presença de público nos eventos desportivos e à forma de atuar perante a existência de um caso suspeito.

De referir que a Columbofilia é considerada uma modalidade de baixo risco, de acordo com o algoritmo de estratificação constante do Anexo 2 da referida Orientação n.º 036/2020 da DGS que pode ser consultada em:

https://www.dgs.pt/normas-orientacoes-e-informacoes/orientacoes-e-circulares-informativas/orientacao-n-0362020-de-25082020.aspx

Mantenha-se atualizado em relação aos procedimentos a seguir.

A segurança de todos está nas mãos de cada um!

Em destaque

Mira 2020 – 6º Treino de Preparação

Os pombos participantes nos campeonatos internacionais de Mira realizaram o 6º Treino de Preparação. A solta foi feita em Soure, esta segunda-feira, para uma distância de 55 quilómetros.

Veja todos os resultados em: http://www.fpcolumbofilia.pt/mira2020/main065.htm

Lembramos que até quinta-feira, dia 10 de setembro, os pombos que participam no Campeonato da Europa, Campeonato da Europa de Jovens, Torneio Ibero Latino Americano de Columbofilia, Liga Nacional e Campeonato Nacional de Jovens ainda podem ser ativados para participar no FCI Grand Prix – Portugal Mundial Ranking.

A taxa de inscrição é de 100€ por pombo. O pagamento pode ser feito em numerário, cheque ou por transferência bancária, mediante envio de comprovativo para geral@fpcolumbofilia.pt, com os seguintes dados:

SANTANDER TOTTA” BANK [Fernão Magalhães – Coimbra]

IBAN: PT50 0018 0001 0020 1825 8075 2

BIC: TOTAPTPL

Em jogo estão prémios monetários num valor total superior a 30.000 euros, sendo que o primeiro classificado pode levar para casa um montante de mais de 13.000 euros.

Em destaque

Mira 2020 – 5º Treino de Preparação

No âmbito dos campeonatos internacionais de Mira realizou-se esta segunda-feira, 31 de agosto, o 5º Treino de Preparação.

A solta foi feita, às 09H00, na Carapinheira, no concelho de Montemor-o-Velho, para uma distância de 30 quilómetros.

Veja todos os resultados em:
http://www.fpcolumbofilia.pt/mira2020/

Veja também e partilhe a reportagem da solta!

Em destaque

Está online o leilão da S. Columbófila Riba-Ul

Está no ar mais um Leilão Online!

O leilão, da Sociedade Columbófila Riba-Ul, conta com 54 borrachos oferecidos por columbófilos não só do distrito de Aveiro como de todo o país.

Conheça-os na plataforma que a Federação Portuguesa de Columbofilia disponibiliza às coletividades e associações http://www.fpcolumbofilia.pt/LeilaoRibaUl/

Aprecie os pombos através das fotografias e escolha o seu próximo campeão!

Está tudo à distância de um clique até às 22H00 de sexta-feira (4 setembro).

Em destaque

Federação já está na nova sede em Mira

Inicia-se esta segunda-feira, 31 de agosto, uma nova era da Federação Portuguesa de Columbofilia com a mudança para a nova sede, em Mira.

Lembramos que a nova morada é :

Rua do Matadouro, Valeirinha, 2ºandar, salas 208-210

3070-436 Mira

O telefone passa a ser o 231 247 029. Os endereços de email e restantes contactos digitais mantém-se inalterados.

Veja a reportagem!

Em destaque

Mudança da FPC para Mira e novos contactos

A Federação Portuguesa de Columbofilia funciona, a partir de segunda-feira, dia 31 de agosto, na nova sede, em Mira.

Os novos contactos são:

Rua do Matadouro, Valeirinha, 2ºandar, salas 208-210 

3070-436 Mira 

Telefone: 231 247 029

O endereço de email mantém-se geral@fpcolumbofilia.pt

Conforme foi anunciado em janeiro deste ano, a mudança da sede da FPC para o edifício Mira Center – Centro de Ciência e Iniciativas Empresariais de Mira foi aprovada por unanimidade em congresso extraordinário. 

O novo espaço, amplo e iluminado, que conta com vários serviços de apoio, como sala de reuniões e refeitório, vai ao encontro das necessidades da Columbofilia atual que se quer cada vez mais moderna.

Em destaque

Mira 2020: 3º Treino de Preparação

Realizou-se esta terça-feira, dia 25 de agosto, o 3º treino de preparação dos pombos que participam nos campeonatos internacionais de Mira, marcados para 24 de outubro.

A solta foi feitas às 09H15 a partir da localidade de Febres, no concelho de Cantanhede, com uma distância de 12 quilómetros.

Conheça todos os resultados em: http://www.fpcolumbofilia.pt/mira2020eng/main06.htm

Veja o vídeo da solta no canal Youtube da Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC)

Acompanhe as redes sociais da FPC e fique a par de todas as novidades sobre Mira 2020.

Em destaque

Mira 2020: Ativação de pombos até 10 de setembro

Até ao dia 10 de setembro, os pombos que participam no Campeonato da Europa, Campeonato da Europa de Jovens, Torneio Ibero Latino Americano de Columbofilia, Liga Nacional e Campeonato Nacional de Jovens ainda podem ser ativados para participar no FCI Grand Prix – Portugal Mundial Ranking.


A taxa de inscrição é de 100€ por pombo. O pagamento pode ser feito em numerário, cheque ou por transferência bancária, mediante envio de comprovativo para geral@fpcolumbofilia.pt, com os seguintes dados:

SANTANDER TOTTA” BANK [Fernão Magalhães – Coimbra]

IBAN: PT50 0018 0001 0020 1825 8075 2

BIC: TOTAPTPL

Em jogo estão prémios monetários num valor total superior a 30.000 euros, sendo que o primeiro classificado pode levar para casa um montante de mais de 13.000 euros.

Consulte todas as condições em: http://www.fpcolumbofilia.pt/mira2020/

Acompanhe os treinos e todas as novidades sobre os campeonatos internacionais de Mira, com reportagens em vídeo, através das redes sociais da Federação Portuguesa de Columbofilia.

.

Em destaque

Mira 2020: Pombos fazem treino de cesto

A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) deu início aos treinos oficiais no âmbito dos campeonatos internacionais de Mira 2020, com um treino de cesto realizado esta quarta-feira.

A solta foi feita num local próximo do Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova. Os pombos encontram-se de boa saúde e em excelente condição física, como explicou o diretor desportivo da FPC, Almerindo Mota.

Veja o vídeo com a reportagem completa:

Em breve será feita mais uma solta de controlo e nas próximas semanas será dado cumprimento ao calendário de treinos estabelecido e que pode consultar em: http://www.fpcolumbofilia.pt/mira2020#mira2020#columbofilia

Em destaque

Campeonatos Internacionais de Mira 2020

Os Campeonatos Internacionais de Mira decorrem este ano a 24 de outubro com a participação de cerca de dois mil pombos provenientes de 28 países.

Já estão disponíveis as listas de pombos e equipas participantes, assim como o Calendário de Treinos e os Prémios do FCI Grand Prix 2020, ajustados à participação efetiva neste campeonato. Tudo para consultar em: http://www.fpcolumbofilia.pt/mira2020/
Lembramos que o Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova, em Portomar, Mira acolhe nesta edição as seguintes provas:


• FCI Campeonato da Europa e da Europa de Jovens

• Torneio Ibero Latino Americano – AILAC

• FCI Grand Prix de Portugal – Mundial RanKing

• Liga Nacional dos Campeões

• Campeonato Nacional de Jovens


Terminada a fase de receção dos pombos participantes nos campeonatos, foi efetuado o registo informático e colocação dos chips com a alocação de toda a informação inerente aos respetivos atletas e proprietários. Iniciou-se depois a fase de adução e já esta semana será feita uma solta de controlo.

Veja um vídeo captado durante a fase de adução, no Facebook da FPC:

Em destaque

FPC disponibiliza plataforma de leilões online

A Federação Portuguesa de Columbofilia acaba de lançar um novo projeto, através do qual disponibiliza às associações e coletividades a sua plataforma online para a realização de leilões.

Além do suporte tecnológico, com esta nova valência, a FPC disponibiliza também todo o apoio logístico, através dos seus serviços, bem como a divulgação e comunicação dos leilões.

Para o diretor desportivo da FPC, Almerindo Mota, “esta é uma forma da Federação apoiar a estrutura e ajudar à dinamização das associações e das coletividades”. A intenção, acrescenta ainda o responsável, é que “todos possam usufruir da plataforma e dos serviços da Federação”, tendo sempre em mente o objetivo de “valorizar a apoiar a columbofilia nacional”.

Através da plataforma, os columbófilos podem, entre outras opções, consultar as informações e palmarés dos pombos em leilão, bem como ver as fotografias e conhecer os respetivos pedigrees.

O projeto “Leilões Online” acaba de estrear e já está a decorrer o leilão de borrachos que participaram no Derby ACD Aveiro 2020, onde se incluem os pombos participantes na Liga dos Campeões Aveirenses.

São 134 pombos, divididos em dois lotes de 67 exemplares. O lote A está em licitação até às 22H00 do dia 4 de agosto e o Lote B até à mesma hora do dia seguinte.

Aceda ao leilão em http://www.fpcolumbofilia.pt/LeilaoACDAveiro/

Em destaque

Anilhas oficiais 2020 com anomalias

Chegou ao conhecimento da Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) a existência de anomalias com as anilhas oficiais de 2020, nomeadamente a perda de cor de alguns dígitos e a existência de anilhas duplicadas. Nesse sentido, a Direção da FPC emitiu um comunicado onde informa todos os columbófilos que a situação já foi reportada ao fabricante para que sejam tomadas as diligências necessárias no sentido de eliminar problemas similares na produção das anilhas para 2021.


Relativamente às anilhas de 2020 com anomalias, a FPC irá analisar e solucionar as situações caso a caso, procedendo à troca de anilhas defeituosas ou ao reanilhamento de pombos, conforme necessário.

Assim, a Federação solicita aos columbófilos que tenham verificado as anomalias referidas que contactem os serviços da FPC para dar conhecimento da situação, para posterior tratamento. No caso de anilhas ainda não utilizadas, deverão remetê-las de forma a poderem ser substituídas.


Os casos deverão ser apresentados à FPC até ao final do mês de setembro de 2020. No
decurso do mês de outubro serão dadas indicações aos associados para solucionar as referidas anomalias.

Leia aqui o comunicado oficial da FPC.

Em destaque

Alterações na época desportiva 2021

A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) decidiu ouvir os columbófilos, através de um inquérito divulgado no Facebook , sobre o futuro da columbofilia durante e após a pandemia de Covid-19. Nesse sentido, e depois de analisar as respostas dos participantes, foram tomadas algumas decisões relativas à época desportiva 2021.

No referido questionário, foram sugeridas várias alterações ao modelo desportivo. No entanto, e independentemente do mérito das ideias recolhidas, a Direção da FPC entende que, no atual contexto de contenção financeira, seria um contrassenso implementar todas estas medidas, parte das quais envolvem mais custos para os concorrentes e para a estrutura columbófila. Ainda assim, a FPC reconhece que é possível fazer alterações pontuais, no sentido de aproximar o modelo competitivo às pretensões transmitidas pelos columbófilos.

A Direcção da FPC decidiu, então, retirar o limite de 130 pombos por equipa e alterar o número limite de pombos a enviar a fundo, no campeonato do columbófilo, de 15 para 20 (modelo 25-25-20).

Além disso, a Direção da FPC manter-se-á atenta às necessidades da estrutura columbófila para que os columbófilos possam continuar a concorrer em condições de segurança sanitária e, sempre que necessário, colocará os bens angariados no projeto Asas Solidárias à disposição dos que deles necessitem.

A FPC está ainda a analisar e estudar formas de mitigar as dificuldades financeiras dos columbófilos mais afetados pela conjetura económica decorrente da pandemia.

RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO ONLINE

Futuro da Columbofilia durante e após a pandemia COVID-19

Durante cerca de três semanas, a Federação Portuguesa de Columbofilia colocou online o questionário “O Futuro da Columbofilia durante e após a pandemia COVID-19”, com o intuito de recolher a opinião dos columbófilos sobre formas de ultrapassar os novos desafios que se colocam à modalidade e reforçar a competitividade do desporto nos próximos anos.

Das respostas recolhidas, destacam-se as seguintes temáticas, com maior número de referências:

  • Cuidados sanitários para evitar a propagação da Covid-19;
  • Aumento do número de provas, com vista ao estabelecimento de campeonatos de especialidade (com eventual manutenção do campeonato geral, através de designação de provas);
  • Redução de custos para os sócios;
  • Igualar o número de pombos a enviar por especialidade;
  • Retirar o limite de 130 pombos por equipa;
  • Realização de mais provas nacionais (possivelmente com soltas distintas);
  • Terminar ou limitar o número de pombos extra a contar para o pombo ás e/ou pombos a treino

Nos gráficos em baixo, pode visualizar o perfil dos participantes:

A FPC agradece a todos os que se disponibilizaram a colaborar e continuará atenta às necessidades de todos os columbófilos tendo em vista o engrandecimento da modalidade.

Em destaque

Sala Joaquim Lopes na nova sede da FPC

A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) deliberou, em Assembleia Geral, atribuir o nome Joaquim Lopes, Diretor de Serviços da instituição, falecido no passado dia 5 de março, a uma das salas da nova sede social, localizada em Mira.

Joaquim Lopes tinha 60 anos e estava na FPC desde 1989. Dedicou 30 anos à Columbofilia de forma absolutamente competente, perspicaz e apaixonada.

“É um tributo que nós columbófilos devemos prestar à pessoa que, de há muitos anos para cá, mais trabalhou, bem, em prol da Columbofilia”, referiu José Luís Jacinto, presidente da FPC ao propor a nomeação da sala.

“Foi uma pessoa que me habituei a admirar pela capacidade que tinha de juntar e não dividir, pela capacidade que tinha de avaliar cada situação e, sem se impor, apontar o melhor caminho, sugerindo soluções, de uma forma conhecedora e tranquila”, acrescentou o responsável.

Para José Luís Jacinto, “o grande sucesso da Federação deve-se muito ao Joaquim Lopes” e, nesse sentido, a atribuição do seu nome a um dos espaços da nova sede social é “um pequeno símbolo, da gratidão de todos” e uma forma de “contribuir para que seja perpetuado no seio dos columbófilos”.

A proposta da direção da FPC foi votada em assembleia e aprovada por unanimidade com aclamação por sugestão de Lusitano Espinhal, presidente da direção da Associação Columbófila do Distrito de Coimbra.

Refira-se que em janeiro deste ano, a FPC assinou um contrato de arrendamento com a Câmara Municipal de Mira, tendo em vista a mudança da sede social de Coimbra para o Mira Center.

Na altura, José Luís Jacinto considerou a mudança de Coimbra para Mira como “um marco funcional para a melhoria da qualidade dos serviços e atividades desenvolvidas pela Federação, com vista ao engrandecimento do desporto columbófilo”.

Já Raul Almeida, autarca de Mira sublinhou que a instalação da FPC em Mira permitiu o aumento de 10 postos de trabalho.

Recorde o vídeo de homenagem da FPC a Joaquim Lopes

Em destaque

Pensar a Columbofilia pós Covid-19: FPC lança inquérito

Reconhecendo que a pandemia provocada pela Covid-19 colocou novos desafios à prática da modalidade, a Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) preparou um questionário para que todos os columbófilos possam dar o seu contributo.

A FPC acredita que este é “o tempo de pensar o futuro da Columbofilia” e apela à participação de todos os columbófilos.

Como ultrapassar os desafios pós Covid-19 e reforçar a competitividade do desporto columbófilo nos próximos anos são algumas das questões em análise. A intenção da FPC é que as opiniões fundamentadas e construtivas sejam apresentadas publicamente e discutidas em Congresso.

O inquérito, que poderá respondido sob anonimato se os participantes assim o entenderem, está disponível em: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSed9WlajwLuhUPxU_4YJb5ErLDp2VplubRfP3YGU05kzJiUwA/viewform

Com esta iniciativa, a FPC pretende não só alargar a discussão sobre o futuro do desporto columbófilo, mas também permitir o envolvimento de todos em decisões que serão fundamentais para a forma como a modalidade vai encarar os desafiantes tempos que se avizinham.

Em destaque

Columbofilia regressa à competição

A Resolução do Conselho de Ministros n.º 40-A/2020, de 29 de Maio, veio permitir o regresso à competição a partir de 1 de Junho de 2020, depois da interrupção devido à pandemia de Covid-19. Nesse sentido, devendo assegurar-se o cumprimento das regras previstas na legislação em vigor, bem como as determinadas pelas orientações da Direcção-Geral da Saúde (DGS).

Em comunicado emitido esta quarta-feira, 3 de Junho, a Federação Portuguesa de Columbofilia informa que “prestará toda a colaboração que se revelar útil às Associações e Coletividades nesta fase de adaptação, principalmente para a identificação das ações necessárias para mitigar a propagação da pandemia”.

A FPC divulgou ainda o Plano de Contingência atualizado, que está disponível em:
http://www.docs.fpcolumbofilia.pt/ViewItem.aspx?ID=2338

E as orientações da Direcção-Geral da Saúde, afirmando que devem ser “escrupulosamente seguidas”:
http://www.docs.fpcolumbofilia.pt/ViewItem.aspx?ID=2339

No documento, a Direção da FPC salienta que as orientações divulgadas não substituem a legislação em vigor e as regras e orientações que vão sendo publicadas pela Direção-Geral da Saúde, recomendando a todos o acompanhamento permanente do site da Direção-Geral da Saúde.

A FPC aproveita ainda para desejar “um feliz regresso à competição columbófila, relembrando que cabe a todos garantir o cumprimento das regras de saúde pública”.

Em destaque

Olimpíadas adiadas para 2022

A Federação Columbófila Internacional (FCI) comunicou à Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) a decisão de adiamento das XXVII Olimpíadas de Columbofilia, previstas para janeiro de 2021, estando agora a sua realização calendarizada para janeiro de 2022, na Roménia.

A decisão deve-se ao atual contexto causado pela pandemia de Covid-19, que tem levantado constrangimentos aos desporto columbófilo em todo o mundo.

A FCI informou que os ajustes às fórmulas de apuramento ainda estão em estudo, sendo possível que o cálculo venha a ter em conta as classificações obtidas nos anos 2019 e 2021, em substituição dos habituais dois anos que antecedem as olimpíadas.

Destacando o período difícil que a columbofilia atravessa em todo o mundo, com o cancelamento de provas, o presidente da FCI, Istvan Bardos, considera que a organização do Campeonato Mundial FCI em Arad, na Roménia, e do Campeonato Europeu FCI em Mira, Portugal, é o primeiro raio de esperança para o desporto, depois de meses em que todos os esforços se concentraram em lutar contra o vírus e salvar vidas.

“O vírus e a pandemia fizeram-nos perceber que não estamos sozinhos, que nos apoiamos e que a solidariedade entre os columbófilos e os líderes das federações é muito forte”, conclui o responsável máximo da FCI, sublinhando que agora é tempo “da FCI e das federações nacionais prepararem a Columbofilia pós-Covid-19”.

Em destaque

Desafio da Quarentena chega ao fim

O Desafio da Quarentena – #pigeonscovidchallenge – lançado pela Federação Portuguesa de Columbofilia a 9 de abril de 2020 chegou ao fim cerca de um mês depois, sagrando-se um verdadeiro sucesso.

A iniciativa foi criada para incentivar e aproximar os columbófilos no período de isolamento, devido à pandemia provocada pelo vírus SARS-CoV-2 (Covid-19). Até ao dia 4 de maio, o desafio contou com mais de uma centena de participações, entre fotografias e vídeos, que mostraram que a Columbofilia está bem viva, continua a unir gerações e a despertar paixões em pequenos e graúdos.

Entre os participantes, a FPC registou columbófilos de norte a sul do país, mas também das ilhas e até do estrangeiro, nomeadamente Luxemburgo e Suíça. Inicialmente a FPC determinou que o vídeo mais original e a foto mais criativa ganhariam a inscrição de um pombo no Grand Prix, a disputar em Mira, no valor de 100€. No entanto, tendo em conta o êxito do #pigeonscovidchallenge e a dificuldade em escolher apenas uma entre tantas imagens fantásticas, a federação decidiu colocar à votação do público cinco fotografias e cinco vídeos finalistas, deliberando também atribuir o prémio não só ao primeiro classificado de cada categoria (foto e vídeo), mas também ao segundo.

A votação foi contabilizada através do número de likes obtidos até às 24H00 de domingo, dia 10 de maio de 2020 em cada fotografia e vídeo finalistas.

Os vencedores foram:

Categoria de Fotografia

1ºprémio Foto 1 – André e Jorge Farinha – 309 votos
2.ºprémio Foto 4 – João Paulo Valente – 289 votos

Restantes classificações:
3º Foto 2 – Avelino Gouveia – 184 votos
4º Foto 3 – Carvalho e Figueiredo – 44 votos
5º Foto 5 – Mário Carlos Areosa – 32 votos

Veja aqui todas as fotografias participantes:

Vídeo
1º prémio Vídeo 2 – Cesário & Abílio Pereira – 460 votos
https://www.facebook.com/1173090142871618/videos/237957584212013/

2ºprémio Vídeo 3 – João Paulo Valente – 336 votos
https://www.facebook.com/1173090142871618/videos/1342188542638205/

3º Vídeo 4 – Marco Ferreira – 270 votos
4º Vídeo 5 – Rafael e Marco Maciel – 133 votos
5º Vídeo 1 – António Livramento – 7 votos

Veja aqui todos os vídeos:

https://www.facebook.com/pg/Federação-Portuguesa-de-Columbofilia-1173090142871618/videos

A Federação Portuguesa de Columbofilia agradece a todos os que participaram, votaram e partilharam as fotografias e vídeos e permitiram invadir as redes sociais de imagens incríveis, neste período de confinamento, mostrando que a Columbofilia é uma paixão única e que ultrapassa todas as barreiras.

Em destaque

Equipamento de proteção entregue às associações

No âmbito do projeto Asas Solidárias, foi entregue esta segunda e terça-feira, dias 04 e 05 de maio, o equipamento de proteção individual que visa reforçar a segurança de todos os columbófilos no reinício da atividade desportiva, após o levantamento do estado de emergência, que esteve em vigor devido à Covid-19.

Com o apoio das empresas GPLoft, Benzing, Pedro Porto e da equipa Sobrinca, foi possível proceder à entrega de viseiras de proteção individual e álcool gel desinfetante de mãos a todas as associações columbófilas. O equipamento será canalizado pelas referidas associações para as diversas coletividades.

A FPC continua a trabalhar com os seus parceiros no sentido de reforçar as medidas de segurança, lembrando que cabe a cada um garantir a sua proteção e a dos que o rodeiam e sublinhando que é imperativo seguir as recomendações das autoridades de saúde e o Plano de Contingência implementado pela FPC.

Em destaque

Entrega de pombos em Mira volta a estar disponível

A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) informa que, terminado que está o período de Estado de Emergência Nacional, já é possível voltar a entregar pombos diretamente no Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova, para efeitos de competição nos Campeonatos Internacionais de Mira 2020.

A FPC solicita, no entanto, que sejam cumpridas as indicações da Direção-Geral da Saúde (DGS), nomeadamente no que respeita ao uso de Equipamento de Proteção Individual, bem como à prática de distanciamento social e etiqueta respiratória.


Em alternativa, poderão ser utilizadas empresas de transporte devidamente habilitadas para o transporte de animais.

Para mais informações, pode consultar as Condições Gerais dos campeonatos.

Em destaque

Época desportiva recomeça a 4 de maio

A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) anunciou o reinício da época desportiva a partir de segunda-feira, dia 4 de maio de 2020, com as primeiras provas distritais a ocorrerem no fim de semana seguinte (9 e 10 de maio). No entanto, de 1 a 3 de maio, estão expressamente proibidos todo o tipo de treinos, coletivos ou individuais.

Num comunicado, que pode ser lido na íntegra aqui, a Direção da FPC recordou o “longo caminho” feito desde a suspensão das provas, a 16 de março de 2020, até à data. Num mês e meio, a Federação dinamizou “iniciativas de convivência digital”, através do Facebook, para manter o ânimo de todos os columbófilos, definiu, em conjunto com entidades acreditadas, um plano de contingência, adequando a prática da columbofilia ao atual contexto sanitário, e lançou o projeto Asas Solidárias, em parceria com entidades nacionais e internacionais, com o objetivo imediato de angariação de equipamento de proteção individual (EPI) para os columbófilos portugueses.

“Permitam-nos, neste momento, manifestar o nosso orgulho e felicidade em ver reconhecida, junto das autoridades, a competência organizativa da nossa estrutura, assim como a sua capacidade de adaptação às circunstâncias, o que veio a possibilitar o reinício da atividade desportiva que agora anunciamos”, lê-se no documento.

A direção da FPC agradece ainda às Associações Distritais “o apoio e contributos concedidos ao longo deste processo”, assim como a todos os praticantes que “cumpriram as regras e inevitáveis restrições que foram definidas durante o período de suspensão da época desportiva”. Contudo, a instituição não deixa de reprovar “atitudes egoístas e antidesportivas de uma minoria que, efetuando treinos “em linha”, desrespeitou as regras federativas e recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS), colocando em risco o reinício da prática desportiva para todos os praticantes”.

A Federação Portuguesa de Columbofilia apela ao “cumprimento rigoroso das regras estabelecidas”, sublinhando que “caberá a cada um de nós cumprir e fazer cumprir essas regras, para que o reinício tenha o sucesso que todos desejamos, com a segurança de que todos necessitamos”.

Consulte o Plano de Contingência de implementação obrigatória em: http://www.docs.fpcolumbofilia.pt/ViewItem.aspx?ID=2331.

Em destaque

“Asas Solidárias” entrega material de proteção às coletividades columbófilas

O projeto Asas Solidárias já levantou voo!
A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC), com a colaboração de várias empresas, vai começar a distribuir, na primeira semana de maio, álcool gel desinfetante e viseiras de proteção às coletividades columbófilas de todo o país.

Numa primeira fase, cada coletividade vai receber dois litros de álcool gel e cinco viseiras.

Refira-se que o Asas Solidárias é o projeto de solidariedade da Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC), criado na sequência da pandemia de Covid-19, para, no imediato, responder à necessidade de angariação de material de proteção individual (como máscaras, luvas e viseiras) para os columbófilos portugueses.

Para responder às orientações transmitidas pelas autoridades nacionais e garantir a prática da modalidade em segurança, a FPC já implementou um Plano de Contingência exigente, que obriga todos os columbófilos à utilização de material de proteção individual.

Porque juntos voamos mais longe, o Asas Solidárias está a ser desenvolvido pela FPC em estreita ligação com diversas entidades e empresas com o objetivo de angariar o material de proteção individual necessário.

No âmbito do Asas Solidárias, a FPC estabeleceu recentemente uma parceria com a GPLoft que irá realizar um leilão solidário no final do mês de maio. Foi ainda criado o selo “Eu apoio a Columbofilia Nacional” / “I Turn ON with GPLoft” que será colocado nos leilões GPLoft dos columbófilos ou entidades que disponibilizarem 5% do valor obtido para esta causa.

Outras empresas e entidades já se associaram a esta iniciativa, como a Pedro Porto, Lda, a Benzing e a equipa Sobrinca.

Seja também parceiro, em nome individual ou empresarial! Se tem como apoiar esta causa, contacte a FPC através do email asas.solidarias@fpcolumbofilia.pt e diga-nos como pode ajudar os columbófilos portugueses.

Cada coletividade vai receber cinco viseiras
Em destaque

Estudos reforçam que pombos não representam risco de transmissão de Gripe Aviária

Última atualização divulgada em congresso mundial, em março de 2020

No I Congresso Mundial da International Veterinary Pigeons Association que decorreu no último mês de Março, na cidade de Varsóvia, na Polónia, foi abordada a relação entre os pombos e o vírus Influenza A (Gripe Aviária) pela professora Celia Abolnik, microbiologista especializada em doenças aviárias, tendo ficado claro que estas aves não têm significado epidemiológico na manutenção e disseminação da doença.

Na sua intervenção, Celia Abolnik, que é professora titular da Faculdade de Ciências Veterinárias da Universidade de Pretória (África do Sul), na área de Saúde e Produção de Aves, baseou-se em vários estudos para afirmar que “os pombos são propagadores e disseminadores ineficazes dos vírus de Gripe Aviária de Alta Patogenicidade e de Gripe Aviária de Baixa Patogenicidade”.

Depois de descrever o vírus e a sua evolução, a autora referiu que “algumas pessoas argumentam que a estreita ligação entre os pombos selvagens e os seres humanos em habitats urbanos e em explorações avícolas, e os movimentos internacionais de pombos-correio, para eventos de competição, colocam os columbídeos numa categoria de alto risco para a introdução e transmissão de vírus da Influenza Aviária”. Em consequência, “os riscos que os columbídeos representam na ecologia e epidemiologia da Influenza Aviária ​​têm sido exaustivamente investigados ao longo de várias décadas”, sublinhou Abolnik, que é autora de mais de meia centena de artigos científicos sobre doenças de aves, principalmente Influenza Aviária, doença de Newcastle, bronquite infecciosa e micoplasmas aviários.

Celia Abolnik

Segundo a investigadora, de 1985 a 2013, “os cientistas investigaram pombos selvagens e de carne em mercados em estudos realizados na Ásia, Europa, África, América do Norte, Caribe e Austrália, geralmente em regiões onde surtos de Gripe Aviária de Alta Patogenicidade (GAAP) estavam a ocorrer”. A especialista sublinha que nesses estudos foram avaliados dois parâmetros-chave: a presença de anticorpos específicos para influenza A no soro, o que é indicativo de uma exposição recente ao vírus, e a presença do próprio vírus na ave. “Em doze estudos que incluíram 2.046 pombos, 8,01% das aves apresentaram resultados positivos quanto à exposição a vários subtipos de vírus de Influenza Aviária (H1Nx, H5Nx, H9Nx), com base na deteção de anticorpos. Em 29 estudos que pesquisaram a presença do vírus usando testes de deteção molecular ou isolamento de vírus, apenas 1,1% dos 6.155 pombos eliminavam ativamente níveis detetáveis ​​do vírus. Nestes apenas as estirpes H3Nx, H7Nx, H9Nx e H14Nx foram identificadas”, destacou.

A professora descreveu ainda que, de 1944 até 2013, foram realizados estudos clínicos específicos para “avaliar diretamente a suscetibilidade e a capacidade dos pombos de transmitir o vírus”. Segundo a microbiologista, todos os estudos clínicos, realizados tanto com estirpes de Gripe Aviária de Alta Patogenicidade como com estirpes de Gripe Aviária de Baixa Patogenicidade revelaram que, “no espectro de suscetibilidade e capacidade de transmitir o vírus”, os pombos:“não mostram sinais clínicos quando infetados com vírus de Gripe Aviária de Alta Patogenicidade, são propagadores e transmissores ineficientes do vírus (especialmente para outras aves) e não facilitam a mutação do vírus de Gripe Aviária de Baixa Patogenicidade para o de Alta Patogenicidade”. Além disso, “os estudos mostraram que os pombos não tinham significado epidemiológico na transmissão e disseminação do vírus da Gripe Aviária de Alta Patogenicidade”.

As três primeiras ondas de transmissão intercontinental (2005 a 2015) foram avaliadas em vários desses estudos, sustentou Celia Abolnik. Contudo, a quarta onda causou “uma mudança notável na ecologia e epidemiologia do vírus” que atingiu, pela primeira vez, o continente norte-americano e a ponta sul do continente africano”, afetando muitas espécies de aves selvagens e domésticas. “Será que a evolução do vírus foi tal que, depois de 2015 o status de risco dos pombos mudou?”, questionou a investigadora, dirigindo-se ao público presente no congresso.

Para perceber se assim foi “uma nova ronda de estudos” foi realizada na Coreia, China, EUA, África do Sul e Bélgica, explicou a oradora. “Os resultados desses estudos foram semelhantes aos realizados antes de 2015”, assegurou, concluindo então que “biologicamente, prevalece o status de longa data dos columbídeos como propagadores e disseminadores ineficazes dos vírus de Gripe Aviária de Alta Patogenicidade e de Gripe Aviária de Baixa Patogenicidade: o pombo não tem significado epidemiológico na manutenção e disseminação da influenza aviária”.

Notícia produzida pelo Gabinete de Comunicação da Federação Portuguesa de Columbofilia a partir da intervenção da professora Celia Abolnik, no I Congresso Mundial da International Veterinary Pigeons Association, e com revisão do médico Dr. David Barros Madeira.

Em destaque

Federação lança projeto “Asas Solidárias”

O Asas Solidárias é o projeto de solidariedade da Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC), criado na sequência da pandemia de Covid-19, para, no imediato, responder à necessidade de angariação de material de proteção individual (como máscaras, luvas e viseiras) para os columbófilos portugueses.

Porque juntos voamos mais longe, o Asas Solidárias está a ser desenvolvido pela FPC em estreita ligação com diversas entidades e empresas com o objetivo de angariar, com a maior brevidade possível, o material de proteção individual necessário.

Para responder às orientações transmitidas pelas autoridades nacionais e garantir a prática da modalidade em segurança, a FPC já implementou um Plano de Contingência exigente, que obriga todos os columbófilos à utilização de material de proteção individual.

No âmbito do Asas Solidárias, a FPC estabeleceu recentemente uma parceria com a GPLoft que irá realizar um leilão solidário no final do mês de maio. O valor angariado reverterá para aquisição de material de proteção e de constatadores eletrónicos para apoio à evolução tecnológica. Foi ainda criado o selo “Eu apoio a Columbofilia Nacional” / “I Turn ON with GPLoft” que será colocado nos leilões GPLoft dos columbófilos ou entidades que disponibilizarem 5% do valor obtido para esta causa.

Outras empresas já se associaram a esta iniciativa, como a Pedro Porto, Lda com a oferta de cerca de 500 litros de gel desinfetante e a disponibilização de máscaras a preço de custo, assim como a Benzing com a entrega de 10 constatadores BENZING Express G2 prontos a usar e 100 licenças Pedigree 1 ano.

No futuro, o projeto Asas Solidárias pretende abraçar outras iniciativas de auxílio aos columbófilos ou à sociedade civil em geral desenvolvidas pela FPC e seus parceiros.

Neste momento, os equipamentos mais necessários são máscaras de proteção, luvas, viseiras, batas e desinfetantes, tanto de mãos como para limpeza das instalações e dos materiais utilizados.

Seja também nosso parceiro, em nome individual ou empresarial! Se tem como apoiar esta causa, contacte a FPC através do email asas.solidarias@fpcolumbofilia.pt e diga-nos como pode ajudar os columbófilos portugueses.

Com o seu apoio, vamos voar mais alto!

Mais informação em: http://www.fpcolumbofilia.pt/AsasSolidarias/

Em destaque

Federação implementa Plano de Contingência com medidas obrigatórias para o reinício da época

A Federação Portuguesa de Columbofilia aprovou um Plano de Contingência com medidas de caráter obrigatório e que entrarão em vigor assim que seja determinado o reinício da época desportiva 2020.

O plano, que está disponível para consulta em Plano de Contingência – COVID-19, foi elaborado pela Medisigma, empresa acreditada em Medicina, Higiene e Segurança no Trabalho, em estreita colaboração com a Federação Portuguesa de Columbofilia e diversas entidades da área da Saúde.

O cumprimento das normas estabelecidas neste plano é de carácter obrigatório, a partir do reinício da época desportiva 2020. Refira-se que as provas se encontram suspensas e ainda não foi definida uma data para que se voltem a realizar. No entanto, a Federação Portuguesa de Columbofilia acredita que a atividade columbófila poderá ser retomada na primeira quinzena de maio e está a desenvolver todos os esforços para que isso venha a acontecer, com o máximo de segurança para os praticantes.

Ainda face à suspensão da época desportiva 2020, tornou-se necessário adaptar o Regulamento Desportivo Nacional, em especial no que respeita ao número de provas que compõem os campeonatos de especialidade e o campeonato geral, bem como à adaptação do Regulamento dos Campeonatos Nacionais 2020.

Nesse sentido, a Direcção da Federação Portuguesa de Columbofilia, em reunião de 20 de abril, deliberou aprovar normas transitórias e excepcionais para a época desportiva de 2020. Clique no link para conhecer o documento onde constam as alterações efetuadas.

Em destaque

Desafio da Quarentena – vídeo semana 1

A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) lançou o desafio #pigeonscovidchallenge para incentivar os columbófilos no período de isolamento, devido à pandemia provocada pelo vírus SARS-CoV-2 (Covid-19). Ao final da primeira semana, preparámos um vídeo resumo com as imagens recebidas (ver em baixo).

Em poucos dias, os columbófilos envolveram-se na iniciativa e partilharam momentos incríveis, abrindo a porta das suas casas e dos seus pombais. O Facebook encheu-se de cor, de pombos correio e de momentos de ternura, mostrando que este é mesmo um desporto para todos.

O #pigeonscovidchallenge tornou-nos a todos mais próximos uns dos outros e é para continuar enquanto durarem as medidas de contenção. Assim, a FPC apela a todos os que queiram participar que enviem fotografias e vídeos (curtos), feitos durante este período de isolamento, para o email press.fpcolumbofilia@gmail.com.

Esta iniciativa surge também no âmbito da responsabilidade que a FPC assume, tornando-se assim um agente de saúde pública, a par dos demais, e apelando ao cumprimento das medidas de confinamento.

Para incentivar ainda mais a participação de todos, a FPC decidiu atribuir prémios! Nesse sentido, o vídeo mais original e a foto mais criativa ganham a inscrição de um pombo no Grand Prix, a disputar em Mira, no valor de 100€.

Os resultados serão divulgados após o reinício da atividade desportiva em data a divulgar oportunamente.


Em destaque

Campeonatos de Mira adiados para outubro

Tendo em conta os últimos desenvolvimentos relacionados com a pandemia provocada pelo vírus SARS-CoV-2 (Covid-19) e considerando as restrições implementadas, a Direção da Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) decidiu adiar a data da realização dos Campeonatos Internacionais de Mira para outubro. Também o prazo para receção dos pombos foi estendido.

A prova final dos Campeonatos Internacionais de Mira estava inicialmente prevista para o dia 5 de setembro de 2020, no entanto, todos os constrangimentos provocados pela doença Covid-19 levaram a Direção da FPC a adiá-la para o próximo dia 24 de outubro.

No âmbito desta alteração, foi também decidido alargar o prazo de receção dos pombos, que se iniciou a 1 de abril e se previa que decorresse até 15 de maio, até ao dia 30 de junho de 2020.

Toda a informação relacionada com Mira 2020 já está disponível no site do evento:

http://www.fpcolumbofilia.pt/Mira2020/

Os Campeonatos Internacionais de Mira contam com cinco provas em simultâneo, a decorrer no Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova, em Portomar, Mira – FCI Campeonato da Europa e da Europa de Jovens; Torneio Ibero Latino Americano – AILAC; FCI Grand Prix de Portugal; Liga Nacional dos Campeões e Campeonato Nacional de Jovens. A prova final contempla uma distância de aproximadamente 400 quilómetros. O valor total dos prémios em jogo é de 55 mil euros.

Este ano, numa iniciativa inédita, a FPC está a oferecer a inscrição de um pombo, no valor de 100 €, no FCI Grand Prix de Portugal aos vencedores do passatempo #pigeonscovidchallenge, na categoria de fotografia e na de vídeo. O objetivo é que os columbófilos enviem imagens (fotografias e pequenos vídeos) onde mostrem como estão a passar este período de isolamento social devido à Covid-19. Saiba mais sobre este desafio em : https://press.fpcolumbofilia.pt/2020/04/09/federacao-lanca-desafio-aos-columbofilos/

Em destaque

Federação desafia columbófilos a mostrarem como estão a passar a quarentena

Para animar este período de isolamento, a Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) lança o desafio #pigeonscovidchallenge. O objetivo é incentivar os columbófilos a ficarem em casa, mas sem esquecer a grande paixão que nos une.

O desafio foi lançado através da rede social Facebook mas está aberto à participação de todos os columbófilos. Assim, a FPC apela a todos os que queiram participar que enviem fotografias e vídeos (curtos), feitos durante este período de isolamento, para o email press.fpcolumbofilia@gmail.com.

A intenção é inundar as redes sociais de imagens ligadas à columbofilia, numa altura em que estamos expostos a notícias e imagens menos positivas, devido à pandemia provocada pelo vírus SARS-CoV-2 (Covid-19), e em que nos encontramos sujeitos a medidas de isolamento, no âmbito da declaração do estado de emergência e as consequentes restrições impostas.

Por outro lado, a iniciativa também surge no âmbito da responsabilidade que a FPC assume, tornando-se assim um agente de saúde pública, a par dos demais, e apelando ao cumprimento das medidas de confinamento.

Para incentivar ainda mais a participação de todos, a FPC decidiu atribuir prémios! Nesse sentido, o vídeo mais original e a foto mais criativa ganham a inscrição de um pombo no Grand Prix, a disputar em Mira, no valor de 100€.

Os resultados serão divulgados após o reinício da atividade desportiva em data a divulgar oportunamente.

Porque não mostrar a família a alimentar os pombos? Como está a ser a quarentena no seu pombal? Dê asas à imaginação! Participe! Divirta-se e ganhe prémios!


Em destaque

Estudo diz que aves não são suscetíveis à Covid-19

Os primeiros resultados de estudos muito recentes realizados no Instituto para a Saúde Animal Friedrich-Loeffler-Institut, na Alemanha, dão conta que as aves não são suscetíveis à infeção por SARS-CoV-2 (Covid-19).

Numa publicação datada de 2 de abril, os cientistas afirmam que “sob condições experimentais”, e de acordo com o conhecimento atual, as aves “não são afetadas pelo vírus” e portanto “não representam um potencial risco para a saúde humana”.

Leia a publicação do Friedrich-Loeffler-Institut* na íntegra, clicando no link

https://fpcolumbofilia.files.wordpress.com/2020/04/novo-coronavc3adrus-sars-2.pdf

*Documento traduzido pelo Gabinete de Comunicação da FPC, com a colaboração do médico e columbófilo Dr. David Barros Madeira

Em destaque

Federação prepara manual de procedimentos seguros e prevê regresso à atividade desportiva em maio

Depois de no passado dia 16 de março, na sequência da pandemia de Covid-19, a Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) ter declarado a suspensão temporária de toda a atividade desportiva, encetou um conjunto de diligências no sentido de preparar a estrutura para um regresso ao ativo com o máximo de rigor e segurança. O objetivo é que os columbófilos possam retomar a atividade, o que se perspetiva que venha a acontecer na primeira quinzena de maio, mas que o façam evitando riscos para a saúde de todos. Para isso, a Direção da FPC está a preparar um manual de boas práticas e procedimentos seguros.

A Direção da FPC reuniu, este domingo, por videoconferência, com todas as associações distritais para avaliar a atual situação da modalidade e definir estratégias a adotar num futuro próximo.

 

A FPC tem vindo a acompanhar, de perto, o desenvolvimento da atual situação vivida pelo país em resultado da pandemia provocada pelo novo coronavírus – Covid-19, tendo como primeira preocupação fundamental a salvaguarda da segurança e saúde de todos.

Mas à FPC compete também pensar e delinear o futuro da columbofilia e dos seus praticantes e por isso a instituição tem vindo a desenvolver todas as diligências necessárias à preparação para um tempo de regresso à normalidade e de retoma segura da atividade desportiva dos columbófilos.

Sabe-se que quando tal acontecer, todos teremos, ainda, que ser rigorosos na adoção de comportamentos seguros e que permitam prevenir riscos para a saúde. Assim, perspetivando-se como possível que o regresso da atividade desportiva ocorra por volta da primeira quinzena de maio, a Direção da FPC está a preparar um manual com linhas orientadoras sobre procedimentos seguros a adotar durante a época desportiva, que distribuirá por toda a estrutura federativa. O documento está a ser elaborado com a colaboração de uma empresa certificada que está a trabalhar em estreia ligação com a FPC.

A Direção da Federação Portuguesa de Columbofilia desenvolverá todos os esforços necessários à adaptação da campanha desportiva a estes tempos excecionais, contando com a resiliência já demonstrada de todos os columbófilos.

Vivemos tempos de mudança constante, pelo que todas as decisões e informações relevantes irão sendo prestadas aos columbófilos de forma transparente, nos canais habituais (site, blogue e Facebook da FPC), como tem vindo a ser feito.

Em destaque

Declaração de localização de pombal

A Federação Portuguesa de Columbofilia informa todos os columbófilos com pombos recenseados que, no âmbito das suas deslocações, durante o período em que vigore o Estado de Emergência, necessitem de atestar a localização do seu pombal, poderão emitir uma Declaração de Localização de Pombal, através do Portal do Columbófilo em: http://columbofilo.fpcolumbofilia.pt/

A declaração inclui a identificação do columbófilo, o número de pombos recenseados, as coordenadas e a morada do pombal, obtida por georreferenciação reversa, assim como um código de síntese que permite a terceiros verificar a integridade do documento.

No caso em que os pombos estão inscritos em nome de uma sociedade, a declaração deverá ser emitida através da licença da própria sociedade, designando um dos sócios constituintes como titular da declaração.

Se o columbófilo não se puder deslocar ao pombal e desejar delegar o tratamento dos pombos noutra pessoa, poderá redigir uma declaração nesse sentido. É também disponibilizado no Portal do Columbófilo um modelo de declaração de tratador que poderá ser utilizado para o efeito.

Sempre que possível fique em casa. Proteja-se. Proteja os outros.

Em destaque

Federação Portuguesa de Columbofilia adquire Columbofilia.Net

A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) adquiriu o portal Columbofilia.Net, e é agora a responsável pela administração e manutenção desta ferramenta ao serviço dos columbófilos.

A aquisição do portal, que foi fundado em 2006 pela Duodata.Net, em parceria com a FPC, insere-se no processo de internalização dos serviços informáticos já iniciado pela federação em 2019.

O portal será entretanto alvo de algumas alterações que procuram melhorar a resposta e servir de forma mais eficiente a estrutura columbófila. Nesse sentido, todos os que assim o entendam podem fazer chegar as suas opiniões e sugestões, através da página de contactos do site.

Este projeto constitui-se como um importante instrumento que a FPC coloca à disposição de cada coletividade e associação distrital, permitindo-lhes usufruir de um site institucional e facilitando a comunicação com os associados.

Através do Columbofilia.Net, as coletividades e associações têm a possibilidade de publicarem informação institucional na Internet, num site próprio alojado em servidores de alta qualidade e elevada disponibilidade, e de divulgarem as suas classificações de forma atempada num sistema profissional. Além disso, o portal ajuda os columbófilos a localizarem facilmente as coletividades e associações online, através de um endereço próprio atribuído a cada instituição e de um diretório onde se encontram todas as instituições que utilizam o portal.

Ao concretizar esta aquisição, a FPC não quis deixar de agradecer à Duodata a forma como conduziu todo o processo desde a implementação do portal até à total transferência de responsabilidades.

Em destaque

Cooperação entre Columbofilia e Cliclismo

Delmino Pereira (3º à direita) , presidente da Fed. Port. Ciclismo esteve na Exposição Nacional, em Anadia, com José Luís Jacinto, presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia

Na sequência da participação da Federação Portuguesa de Columbofilia, através da ACD de Faro, na 46ª Volta ao Algarve, promovida pela Federação Portuguesa de Ciclismo, recebemos uma mensagem de agradecimento do presidente desta instituição, Delmino Pereira, que muito nos orgulha.

Como noticiado, uma simbólica solta de pombos marcou o arranque da competição que juntou ciclistas de topo, campeões olímpicos, campeões mundiais e “estrelas” do top-100 do ranking mundial da modalidade.

A parceria reforçou o bom relacionamento entre as federações e foi demonstradora da vontade de ambas em repetir iniciativas como esta. As palavras do presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo vêm precisamente confirmar isso.

Num futuro próximo não faltarão com certeza oportunidades de juntarmos as duas rodas às duas asas e levarmos mais longe as modalidades que representamos!

Leia aqui a carta da Federação Portuguesa de Ciclismo

Recorde a solta realizada na 46ª Volta ao Algarve

https://youtu.be/ERv5jLW4VU4
Em destaque

Reportagem de 1973 sobre columbofilia

Os tempos que vivemos obrigam-nos a ficar em casa, mas a paixão pela columbofilia continua à solta.

Neste momento difícil em que nos é exigido, por causa da pandemia de Covid-19, isolamento social temos mais tempo. Porque não aproveitá-lo para ver uma reportagem com quase 50 anos do saudoso Fernando Pessa sobre a nossa modalidade?

O vídeo pertence aos arquivos da RTP e é de 1973. Pode vê-lo através do Facebook da Federação Portuguesa de Columbofilia:

https://www.facebook.com/pg/Federação-Portuguesa-de-Columbofilia-1173090142871618/posts/?ref=page_internal

Em destaque

Atividades columbófilas suspensas até 6 de abril

Tendo presente os últimos desenvolvimentos relativos à epidemia provocada pelo vírus SARS-CoV-2 (COVID-19) e considerando a enorme responsabilidade que, neste momento, sobre todos recai de contenção da sua propagação e de proteção da saúde de todos, atendendo às medidas que vêm sendo diariamente anunciadas pelo Governo, as quais, em alguns casos, causam restrições inultrapassáveis à prática da nossa modalidade, a Direção da Federação Portuguesa de Columbófila (FPC), após consulta e em decisão concertada com todas as Associações Columbófilas Distritais, comunica a decisão de suspensão temporária de todas as atividades desportivas columbófilas até ao dia 6 de abril de 2020, não se realizando, assim, treinos e provas de pombos-correio até ao referido dia. A situação será permanente acompanha e as medidas reavaliadas sempre que necessário.

Durante estes últimos dias, a Direção da FPC tem recebido inúmeros contactos de columbófilos com sensibilidades diferentes quanto à decisão a tomar neste momento difícil, os quais agradecemos. Todas essas opiniões, sem exceção, foram devidamente ponderadas e tidas em conta na decisão tomada.

A Direção da FPC, conjuntamente com as Associações Columbófilas Distritais, continuará a acompanhar a situação do País, com vista à tomada de medidas consistentes com a evolução da situação provocada pelo COVID-19, sempre com um duplo intuito: assegurar, acima de tudo, a proteção da saúde de todos e minimizar os impactos da presente situação na atividade desportiva columbófila.

A Direção da FPC assume, ainda, o compromisso de manter os columbófilos permanentemente informados sobre ulteriores desenvolvimentos e medidas que possam vir a ser adotadas para minimizar o impacto destas restrições na vida dos columbófilos e da modalidade.  

Veja o comunicado na página da FPC e mantenha-se atento a novas informações:

http://www.docs.fpcolumbofilia.pt/ViewItem.aspx?ID=2326

Faça a sua parte! Proteja-se e proteja os outros!

Em destaque

Covid-19: FPC reúne com estrutura columbófila

A direção da Federação Portuguesa de Columbofilia irá reunir-se na segunda-feira, dia 16 de março, com a estrutura columbófila para analisar a atual situação e o futuro próximo da prática da modalidade, tendo em conta os desenvolvimentos relacionados com o novo coronavírus.

A Federação Portuguesa de Columbofilia mantém-se atenta e, apoiada em pareceres médicos, elaborou um conjunto de recomendações que, para além das orientações da Direção Geral de Saúde, os columbófilos devem seguir.

Consulte neste documento as recomendações:

http://www.docs.fpcolumbofilia.pt/docs/2305-Recomendacoes_Covid-19.pdf?fbclid=IwAR1wRotT6q324ecyaIFQrzpjO1EbOAN75_r-Ev7fpZRbytc4tnkwRvzKMnE

A Federação Portuguesa quer tranquilizar todos os columbófilos, garantindo que tudo fará para reduzir os riscos e os efeitos da Covid-19 na prática da modalidade.

Mantenha-se atento. Vamos todos fazer a nossa parte!

Em destaque

Vídeo da FPC no Festival de Cinema de Desporto

A Federação Portuguesa de Columbofilia marcou presença no Festival de Cinema de Desporto que terminou no sábado, dia 7 de março, e decorreu no cinema São Jorge, em Lisboa.

A FPC foi desafiada pela Confederação do Desporto de Portugal, parceira institucional do festival, e aceitou de imediato o desafio preparando um pequeno filme para promover a modalidade junto dos espectadores presentes. Veja aqui vídeo:

Refira-se que o Festival de Cinema de Desporto, organizado pela UESPT Portugal – Associação do Desporto para Todos no seguimento do CINEFOOT PORTUGAL 2019, com a coprodução da EGEAC – Cinema São Jorge, teve início no dia 4 de março.

Com este festival, a UESPT Portugal procurou promover os valores do desporto enquanto fator de desenvolvimento pessoal, social e acessível a todos, com especial destaque para a promoção de valores sociais em três grandes áreas: formação, igualdade de género e inclusão social.

Em destaque

Obrigado, Dr. Joaquim Lopes

Aqui fica a nossa singela homenagem ao Dr. Joaquim Lopes, Diretor de Serviços da Federação Portuguesa de Columbofilia, que nos deixou prematuramente a 5 de março de 2020.

O falecimento do Dr. Joaquim Lopes é uma perda irreparável para todos os que com ele tiveram o privilégio de privar e de beneficiar do seu generoso afeto, amabilidade e constante disponibilidade, mas também para a columbofilia nacional, que serviu e à qual se dedicou, de forma absolutamente competente, perspicaz e apaixonada, nos últimos 30 anos.

O Dr. Joaquim Lopes tinha 60 anos. Estava na Federação Portuguesa de Columbofilia desde outubro de 1989.

Em destaque

Federação Portuguesa de Columbofilia no Festival de Cinema de Desporto

sem-tc3adtulo-4

A Federação Portuguesa de Columbofilia marca presença no Festival de Cinema de Desporto que decorre entre esta quarta-feira, dia 4, e o próximo sábado, dia 7, no cinema São Jorge, em Lisboa.

Para representar a modalidade, e em resposta ao desafio da Confederação do Desporto de Portugal, que é parceira institucional do festival, a Federação Portuguesa de Columbofilia preparou um pequeno filme que vai ser exibido durante o evento.

Festival de Cinema de Desporto é organizado pela UESPT Portugal – Associação do Desporto para Todos no seguimento do CINEFOOT PORTUGAL 2019, com a coprodução da EGEAC – Cinema São Jorge.

A iniciativa conta com a parceria do CINEFOOT do Brasil e da Federation Internationale Cinema Television Sportifs (FICTS).

Com este festival, a UESPT Portugal propõe-se promover os valores do desporto enquanto fator de desenvolvimento pessoal, social e acessível a todos, com especial destaque para a promoção de valores sociais em três grandes áreas: formação, igualdade de género e inclusão social.

Segundo a organização, o festival “pretende promover os valores e a cultura desportiva através da exibição de filmes que inspirem e motivem as pessoas a uma prática desportiva consciente e acessível à todos”.

Veja o spot promocional e todos detalhes aqui:

http://www.uespt.com/fcd-festival-de-cinema-e-desporto/

 

Em destaque

Columbofilia no programa Unidos ao Clube (c/vídeo)

sem nome

O programa Unidos ao Clube, da RTP1 , visitou a Exposição Nacional de Columbofilia, em Sangalhos, no passado mês de janeiro.
Este domingo, o programa mostrou o que viu ao país, com uma pitada de humor e muita paixão pela modalidade.

Veja aqui o vídeo:

https://www.rtp.pt/play/p6785/e459146/unidos-ao-clube

Sobre o programa:

Todos os fins de semana milhares de heróis representam os seus clubes nas mais diversas modalidades amadoras e atividades recreativas. Sem eles não haveria a deteção de talento que gera tantos campeões. Mas na base estão muitas pessoas que o fazem pelo prazer do desporto ou da participação em atividades coletivas, sem olhar ao resultado imediato.
“Unidos ao Clube” é um magazine que vai por todo o país à procura desses heróis, conta as suas histórias de sacrifício, glória e regresso à vida depois de cada aventura desportiva ou recreativa. É exibido aos domingos de manhã, na RTP1.

Recorde também a participação de Luís Silva e Serafim Andrade, da ACD Aveiro, anfitriã da Exposição Nacional, no programa Praça da Alegria.

Em destaque

Mira 2020: receção de pombos de 1 de abril a 15 de maio

A 5 de setembro de 2020 a Federação Portuguesa de Columbofilia organiza cinco provas em simultâneo, no Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova, em Portomar, Mira. São elas:

FCI Campeonato da Europa e da Europa de Jovens

Torneio Ibero Latino Americano – AILAC

FCI Grand Prix de Portugal

Liga Nacional dos Campeões

Campeonato Nacional de Jovens

A prova final contempla uma distância de aproximadamente 400 quilómetros. O valor total dos prémios em jogo é de 55 mil euros.

O período de receção dos pombos decorre de 1 de abril a 15 de maio de 2020.

Juntamente com os pombos, os participantes devem enviar os pedigrees, os títulos de propriedade e a declaração de vacinação contra a Doença de Newcastle (com indicação da vacina utilizada e o dia da sua administração).

No momento do envio, os borrachos não devem ter menos de 40 dias nem mais de 60. Os pombos devem ser vacinados 21 dias após o seu nascimento, para que possam ser revacinados, aquando da sua entrega no columbódromo.

Poderá entregar os pombos diretamente no Columbódromo Internacional Gaspar vila Nova. Nesse caso deve fazer um contacto prévio com o tratador através do seguinte número +351 916 461 474 (Sr. António).

Pode também utilizar a empresa de transporte rodoviário:
→ GPLoft – Empresa de Transporte de Pombos
    Email: info@gploft.com
    Telm: 919 031 388 (Sónia) / 919 041 145 (Paulo Mota) / 914 604 382 (António Realinho)

Nas informações de envio deverá colocar:
Federação Portuguesa de Columbofilia
Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova (FPC)
Largo da Feira – PORTOMAR
3070-353 MIRA – Portugal
Contacto: +351 239 853 100; +351 916 461 474

No caso de envio de pombos a partir do estrangeiro:

Se pretender enviar os pombos por avião, por favor siga os seguintes passos:

1. Enviar, por fax (+ 351 239853105) ou e-mail (geral@fpcolumbofilia.pt), a AIR WAYBILL (AWB), uma lista com a identificação de todos os pombos, uma cópia do certificado sanitário, uma fatura com a nota “Sem valor comercial” e uma declaração de doação à Federação Portuguesa de Columbofilia.

Importante: Envie os documentos originais com a carga (pombos)

2. Envie os pombos para o seguinte destino:
Federação Portuguesa de Columbofilia
Aeroporto Humberto Delgado – Lisboa, Portugal

Nota: Os pombos não devem chegar no decurso dos fins-de-semana porque a alfândega está fechada nestes dias.

Como alternativa, os pombos podem ser entregues à empresa:
“Natural – Granen” À atenção do Sr. Frank Van den Eynde
Metropoolstraat 28-29, B-2900 Schoten | Bélgica. (Transporte gratuito no dia 28 de Abril)
Telefone: + 32 (0) 338 30831 | email: info@pigeoncenter.be | www.pigeoncenter.be

A lista de agentes internacionais encontra-se publicada no site da FPC (www.fpcolumbofilia.pt)

Em breve, a Federação Portuguesa de Columbofilia irá disponibilizar um site inteiramente dedicado a Mira 2020, onde poderá consultar toda a informação detalhada, à semelhança do que aconteceu em anos anteriores.

Em destaque

Solta na Volta ao Algarve em Bicicleta (c/vídeo)

Os pombos foram os primeiros a partir, este ano, na Volta ao Algarve em Bicicleta!

Numa iniciativa da Federação Portuguesa de Columbofilia, em parceria com a Federação Portuguesa de Ciclismo, uma solta de pombos marcou o arranque da 46ª edição da Volta ao Algarve em Bicicleta, que decorre até domingo.


A ordem de partida, na terça-feira, dia 19 de fevereiro, foi dada por Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, de onde saiu o pelotão de ciclistas e de pombos!


A FPC contou com o apoio da ACD Faro que se revelou fulcral para a concretização deste momento.
A 46.ª edição da Volta ao Algarve Cofidis conta com a participação de 24 ciclistas de topo, campeões olímpicos, campeões mundiais e “estrelas” do top-100 do ranking mundial.


O evento tem transmissão em direto em 83 países. Em Portugal os diretos de todas as etapas poderão ser vistos na Eurosport 2 e na TVI 24.


A FPC agradece todo o empenho e colaboração da Federação Portuguesa de Ciclismo na realização desta iniciativa que, apesar de simbólica, em muito contribui para a divulgação da columbofilia.

Veja o vídeo!

Créditos da imagem: José Patrício | Edição: FPC

Em destaque

FPC avança com mudança de sede para Mira

Raul Almeida e José Luís Jacinto assinaram o contrato no Mira Center

A Federação Portuguesa de Columbofilia assinou esta semana o contrato de arrendamento com a Câmara Municipal de Mira, tendo em vista a mudança da sede social de Coimbra para o Mira Center.

José Luís Jacinto, presidente da direção da FPC, considera esta alteração “um marco funcional para a melhoria da qualidade dos serviços e atividades desenvolvidas pela Federação, com vista ao engrandecimento do desporto columbófilo”.

Já Raul Almeida, presidente da Câmara Municipal de Mira, felicita a FPC pela mudança, considerando-a “um sinal do bom acolhimento” que o município tem demonstrado.

Segundo o autarca, a assinatura deste contrato de arrendamento vai permitir um aumento de 10 postos de trabalho no Mira Center que se encontra em pleno desenvolvimento.

O acordo agora assinado é fruto das boas relações sempre mantidas entre a FPC e o município de Mira, bem como da proximidade com o Columbódromo Gaspar Vila Nova, em Portomar.

De referir ainda que recentemente a FPC atribuiu um voto de louvor à Câmara Municipal de Mira.

Agora que as formalidades estão cumpridas, a mudança de instalações deverá acontecer em breve.

Raul Almeida e José Luís Jacinto mostraram-se satisfeitos com o contrato
Em destaque

Programa Praça da Alegria de 4 de fevereiro (vídeo)

Luís Silva e Serafim Andrade, da ACD Aveiro, estiveram no programa Praça da Alegria, da RTP 1, no passado dia 4 de fevereiro, com dois atletas de alta competição.

Durante mais de 15 minutos falou-se de columbofilia num dos programas de maior audiência da televisão nacional. De forma apaixonada, esclarecida, moderna e empenhada todas as (muitas) dúvidas foram esclarecidas.

Os apresentadores Jorge Gabriel e Sónia Araújo ficaram surpreendidos e rendidos.

Foi sem dúvida um grande momento de divulgação da modalidade em que quase nenhum tema ficou por abordar.