Dani Andrade venceu a prova final do Campeonato do Mundo de Jovens 2016

O columbófilo português, natural de Sernancelhe, município do distrito de Viseu, Dani Andrade, venceu a solta final do Campeonato do Mundo de Jovens. A prova decorreu na passada segunda-feira e o pombo-correio português com a anilha nº 6285412/16 voou para o primeiro lugar, alcançando ainda a segunda posição na classificação geral do Pombo-Ás.

A prova final do Campeonato do Mundo de Columbofilia 2016 foi organizada pela Federação Columbófila Internacional (FCI), em parceria com a Real Federação Belga de Columbofilia-Royal Fédération Colombophile Belge. A solta aconteceu às 07h40 (hora belga, menos uma hora em Portugal), na cidade francesa de Tours. Com condições de voo difíceis e numa prova complicada, os pombos-correio tiveram de percorrer 456, 946  kms até chegar a Nevele, local onde está situado o pombal, já em território belga. No próprio dia da solta -15- apenas um “atleta” chegou ao pombal.

O campeão de Dani Andrade chegou no dia 16, às 07:22:25 (hora belga), o que traduz num média de 484.87 m/m. Deixamos as classificações do Campeonato do Mundo de Jovens com os pombos-correio que chegaram até ao momento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entrevistado pela FPC o jovem de 21 anos, que compete na Sociedade Columbófila de Sernancelhe, coletividade da ACD Viseu, mostrava-se satisfeito com resultado, assumindo que “não estava a contar ficar em primeiro”. Contudo, aquando do envio dos pombos-correio para a Bélgica, a ideia era “fazer o melhor possível”.

Representar a Seleção Nacional Portuguesa e a FPC ficar é algo que enche de orgulho o columbófilo, que assume que está “muito feliz, porque representar Portugal é muito importante”. Dani Andrade é um ex-emigrante, tendo regressado a Portugal em 2005. Na altura a ligação à columbofilia começou por influência do pai, Luís Augusto Andrade. Dois anos depois, o jovem assumiu a gestão do pombal mas admite que “toda a família acompanha esta atividade e estão sempre prontos para ajudar”. A columbofilia teve um papel importante na vida de Dani, “porque dá ânimo à família” e “ajudou na integração”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre a sua colónia, Dani Andrade, revela que criou todos os pombos-correio, não havendo uma linha específica. Para o futuro este jovem columbófilo pretende “fazer mais e melhor”. Na sua família, a paixão por este desporto atravessa gerações, uma situação que leva o sernancelhense a deixar uma mensagem, “os pais devem influenciar os mais jovens, porque a columbofilia é mais uma ocupação e é uma felicidade enorme ver os pombos chegar”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A FPC dá os parabéns a Dani Andrade pelo excelente resultado obtido e saúda todos os columbófilos portugueses que participaram no Campeonato do Mundo de Columbofilia 2016.

Pode acompanhar a chegada dos pombos-correio através da ligação Campeonato do Mundo de Columbofilia 2016. Até ao momento desta publicação, dos “atletas” portugueses, só o pombo -correio do jovem de Sernancelhe tinha chegado.