Campeonatos de Mira adiados para outubro

Tendo em conta os últimos desenvolvimentos relacionados com a pandemia provocada pelo vírus SARS-CoV-2 (Covid-19) e considerando as restrições implementadas, a Direção da Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) decidiu adiar a data da realização dos Campeonatos Internacionais de Mira para outubro. Também o prazo para receção dos pombos foi estendido.

A prova final dos Campeonatos Internacionais de Mira estava inicialmente prevista para o dia 5 de setembro de 2020, no entanto, todos os constrangimentos provocados pela doença Covid-19 levaram a Direção da FPC a adiá-la para o próximo dia 24 de outubro.

No âmbito desta alteração, foi também decidido alargar o prazo de receção dos pombos, que se iniciou a 1 de abril e se previa que decorresse até 15 de maio, até ao dia 30 de junho de 2020.

Toda a informação relacionada com Mira 2020 já está disponível no site do evento:

http://www.fpcolumbofilia.pt/Mira2020/

Os Campeonatos Internacionais de Mira contam com cinco provas em simultâneo, a decorrer no Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova, em Portomar, Mira – FCI Campeonato da Europa e da Europa de Jovens; Torneio Ibero Latino Americano – AILAC; FCI Grand Prix de Portugal; Liga Nacional dos Campeões e Campeonato Nacional de Jovens. A prova final contempla uma distância de aproximadamente 400 quilómetros. O valor total dos prémios em jogo é de 55 mil euros.

Este ano, numa iniciativa inédita, a FPC está a oferecer a inscrição de um pombo, no valor de 100 €, no FCI Grand Prix de Portugal aos vencedores do passatempo #pigeonscovidchallenge, na categoria de fotografia e na de vídeo. O objetivo é que os columbófilos enviem imagens (fotografias e pequenos vídeos) onde mostrem como estão a passar este período de isolamento social devido à Covid-19. Saiba mais sobre este desafio em : https://press.fpcolumbofilia.pt/2020/04/09/federacao-lanca-desafio-aos-columbofilos/

Federação desafia columbófilos a mostrarem como estão a passar a quarentena

Para animar este período de isolamento, a Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) lança o desafio #pigeonscovidchallenge. O objetivo é incentivar os columbófilos a ficarem em casa, mas sem esquecer a grande paixão que nos une.

O desafio foi lançado através da rede social Facebook mas está aberto à participação de todos os columbófilos. Assim, a FPC apela a todos os que queiram participar que enviem fotografias e vídeos (curtos), feitos durante este período de isolamento, para o email press.fpcolumbofilia@gmail.com.

A intenção é inundar as redes sociais de imagens ligadas à columbofilia, numa altura em que estamos expostos a notícias e imagens menos positivas, devido à pandemia provocada pelo vírus SARS-CoV-2 (Covid-19), e em que nos encontramos sujeitos a medidas de isolamento, no âmbito da declaração do estado de emergência e as consequentes restrições impostas.

Por outro lado, a iniciativa também surge no âmbito da responsabilidade que a FPC assume, tornando-se assim um agente de saúde pública, a par dos demais, e apelando ao cumprimento das medidas de confinamento.

Para incentivar ainda mais a participação de todos, a FPC decidiu atribuir prémios! Nesse sentido, o vídeo mais original e a foto mais criativa ganham a inscrição de um pombo no Grand Prix, a disputar em Mira, no valor de 100€.

Os resultados serão divulgados após o reinício da atividade desportiva em data a divulgar oportunamente.

Porque não mostrar a família a alimentar os pombos? Como está a ser a quarentena no seu pombal? Dê asas à imaginação! Participe! Divirta-se e ganhe prémios!


Federação prolonga suspensão de provas e treinos

A Direção da Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) decidiu, em reunião de 3 de abril, prorrogar a suspensão temporária de todas as atividades desportivas columbófilas até que as condições do país permitam a retoma. Nesse sentido, não se realizam treinos, coletivos e individuais, nem provas de pombos-correio.

A medida surge na sequência dos últimos desenvolvimentos relacionados com a epidemia provocada pelo vírus SARS-CoV-2 (Covid-19), nomeadamente a renovação da declaração do estado de emergência e as restrições consequentemente impostas.

Como é do conhecimento de todos, o Decreto n.º 2-B/2020, de 2 de abril, que regulamenta a prorrogação do estado de emergência decretado pelo Presidente da República, impõe um conjunto de restrições à liberdade de circulação dos cidadãos, que devem ser adotadas por todos. De acordo com o diploma legal, sair de casa para a realização de treinos, nomeadamente treinos em linha, não é uma justificação válida, pelo que, por essa razão, também essa atividade se encontra interdita.

Apostada em fazer cumprir as medidas tomadas, a Federação Portuguesa de Columbofilia adverte que, caso venha a ter conhecimento da prática de atos que constituam infração ao acima exposto, procederá nos termos legais, nomeadamente promovendo a instauração de procedimentos disciplinares aos responsáveis, sempre que se verifique existir uma infração disciplinar.

Leia aqui o comunicado na íntegra:

http://www.docs.fpcolumbofilia.pt

Fique em casa. Para podermos voltar a voar em breve, proteja-se. Proteja os outros.

Estudo diz que aves não são suscetíveis à Covid-19

Os primeiros resultados de estudos muito recentes realizados no Instituto para a Saúde Animal Friedrich-Loeffler-Institut, na Alemanha, dão conta que as aves não são suscetíveis à infeção por SARS-CoV-2 (Covid-19).

Numa publicação datada de 2 de abril, os cientistas afirmam que “sob condições experimentais”, e de acordo com o conhecimento atual, as aves “não são afetadas pelo vírus” e portanto “não representam um potencial risco para a saúde humana”.

Leia a publicação do Friedrich-Loeffler-Institut* na íntegra, clicando no link

https://fpcolumbofilia.files.wordpress.com/2020/04/novo-coronavc3adrus-sars-2.pdf

*Documento traduzido pelo Gabinete de Comunicação da FPC, com a colaboração do médico e columbófilo Dr. David Barros Madeira

Entregas diretas de pombos em Mira não autorizadas

A Direção da Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) emitiu a 6 de abril um comunicado através do qual alerta que, face à declaração do estado de emergência nacional, devido à pandemia de Covid-19, e enquanto o mesmo se encontrar em vigor, não poderão ser entregues pombos diretamente por columbófilos no Columbódromo Internacional Gaspar Vila Nova, em Mira.


O comunicado estabelece ainda que durante este período, perante as restrições impostas pelo estado de emergência, só serão aceites pombos entregues através de empresas de transporte devidamente habilitadas para o transporte de animais.


A FPC sublinha ainda que caso algum columbófilo desobedeça às restrições impostas pelo estado de emergência e se desloque ao Columbódromo Gaspar Vila Nova para entregar pombos, estes não serão aceites.

Pela segurança de todos, a FPC conta com a colaboração e compreensão de todos os columbófilos.

Federação prepara manual de procedimentos seguros e prevê regresso à atividade desportiva em maio

Depois de no passado dia 16 de março, na sequência da pandemia de Covid-19, a Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) ter declarado a suspensão temporária de toda a atividade desportiva, encetou um conjunto de diligências no sentido de preparar a estrutura para um regresso ao ativo com o máximo de rigor e segurança. O objetivo é que os columbófilos possam retomar a atividade, o que se perspetiva que venha a acontecer na primeira quinzena de maio, mas que o façam evitando riscos para a saúde de todos. Para isso, a Direção da FPC está a preparar um manual de boas práticas e procedimentos seguros.

A Direção da FPC reuniu, este domingo, por videoconferência, com todas as associações distritais para avaliar a atual situação da modalidade e definir estratégias a adotar num futuro próximo.

 

A FPC tem vindo a acompanhar, de perto, o desenvolvimento da atual situação vivida pelo país em resultado da pandemia provocada pelo novo coronavírus – Covid-19, tendo como primeira preocupação fundamental a salvaguarda da segurança e saúde de todos.

Mas à FPC compete também pensar e delinear o futuro da columbofilia e dos seus praticantes e por isso a instituição tem vindo a desenvolver todas as diligências necessárias à preparação para um tempo de regresso à normalidade e de retoma segura da atividade desportiva dos columbófilos.

Sabe-se que quando tal acontecer, todos teremos, ainda, que ser rigorosos na adoção de comportamentos seguros e que permitam prevenir riscos para a saúde. Assim, perspetivando-se como possível que o regresso da atividade desportiva ocorra por volta da primeira quinzena de maio, a Direção da FPC está a preparar um manual com linhas orientadoras sobre procedimentos seguros a adotar durante a época desportiva, que distribuirá por toda a estrutura federativa. O documento está a ser elaborado com a colaboração de uma empresa certificada que está a trabalhar em estreia ligação com a FPC.

A Direção da Federação Portuguesa de Columbofilia desenvolverá todos os esforços necessários à adaptação da campanha desportiva a estes tempos excecionais, contando com a resiliência já demonstrada de todos os columbófilos.

Vivemos tempos de mudança constante, pelo que todas as decisões e informações relevantes irão sendo prestadas aos columbófilos de forma transparente, nos canais habituais (site, blogue e Facebook da FPC), como tem vindo a ser feito.

Declaração de localização de pombal

A Federação Portuguesa de Columbofilia informa todos os columbófilos com pombos recenseados que, no âmbito das suas deslocações, durante o período em que vigore o Estado de Emergência, necessitem de atestar a localização do seu pombal, poderão emitir uma Declaração de Localização de Pombal, através do Portal do Columbófilo em: http://columbofilo.fpcolumbofilia.pt/

A declaração inclui a identificação do columbófilo, o número de pombos recenseados, as coordenadas e a morada do pombal, obtida por georreferenciação reversa, assim como um código de síntese que permite a terceiros verificar a integridade do documento.

No caso em que os pombos estão inscritos em nome de uma sociedade, a declaração deverá ser emitida através da licença da própria sociedade, designando um dos sócios constituintes como titular da declaração.

Se o columbófilo não se puder deslocar ao pombal e desejar delegar o tratamento dos pombos noutra pessoa, poderá redigir uma declaração nesse sentido. É também disponibilizado no Portal do Columbófilo um modelo de declaração de tratador que poderá ser utilizado para o efeito.

Sempre que possível fique em casa. Proteja-se. Proteja os outros.

Federação Portuguesa de Columbofilia adquire Columbofilia.Net

A Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) adquiriu o portal Columbofilia.Net, e é agora a responsável pela administração e manutenção desta ferramenta ao serviço dos columbófilos.

A aquisição do portal, que foi fundado em 2006 pela Duodata.Net, em parceria com a FPC, insere-se no processo de internalização dos serviços informáticos já iniciado pela federação em 2019.

O portal será entretanto alvo de algumas alterações que procuram melhorar a resposta e servir de forma mais eficiente a estrutura columbófila. Nesse sentido, todos os que assim o entendam podem fazer chegar as suas opiniões e sugestões, através da página de contactos do site.

Este projeto constitui-se como um importante instrumento que a FPC coloca à disposição de cada coletividade e associação distrital, permitindo-lhes usufruir de um site institucional e facilitando a comunicação com os associados.

Através do Columbofilia.Net, as coletividades e associações têm a possibilidade de publicarem informação institucional na Internet, num site próprio alojado em servidores de alta qualidade e elevada disponibilidade, e de divulgarem as suas classificações de forma atempada num sistema profissional. Além disso, o portal ajuda os columbófilos a localizarem facilmente as coletividades e associações online, através de um endereço próprio atribuído a cada instituição e de um diretório onde se encontram todas as instituições que utilizam o portal.

Ao concretizar esta aquisição, a FPC não quis deixar de agradecer à Duodata a forma como conduziu todo o processo desde a implementação do portal até à total transferência de responsabilidades.

Cooperação entre Columbofilia e Cliclismo

Delmino Pereira (3º à direita) , presidente da Fed. Port. Ciclismo esteve na Exposição Nacional, em Anadia, com José Luís Jacinto, presidente da Federação Portuguesa de Columbofilia

Na sequência da participação da Federação Portuguesa de Columbofilia, através da ACD de Faro, na 46ª Volta ao Algarve, promovida pela Federação Portuguesa de Ciclismo, recebemos uma mensagem de agradecimento do presidente desta instituição, Delmino Pereira, que muito nos orgulha.

Como noticiado, uma simbólica solta de pombos marcou o arranque da competição que juntou ciclistas de topo, campeões olímpicos, campeões mundiais e “estrelas” do top-100 do ranking mundial da modalidade.

A parceria reforçou o bom relacionamento entre as federações e foi demonstradora da vontade de ambas em repetir iniciativas como esta. As palavras do presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo vêm precisamente confirmar isso.

Num futuro próximo não faltarão com certeza oportunidades de juntarmos as duas rodas às duas asas e levarmos mais longe as modalidades que representamos!

Leia aqui a carta da Federação Portuguesa de Ciclismo

Recorde a solta realizada na 46ª Volta ao Algarve

https://youtu.be/ERv5jLW4VU4

Reportagem de 1973 sobre columbofilia

Os tempos que vivemos obrigam-nos a ficar em casa, mas a paixão pela columbofilia continua à solta.

Neste momento difícil em que nos é exigido, por causa da pandemia de Covid-19, isolamento social temos mais tempo. Porque não aproveitá-lo para ver uma reportagem com quase 50 anos do saudoso Fernando Pessa sobre a nossa modalidade?

O vídeo pertence aos arquivos da RTP e é de 1973. Pode vê-lo através do Facebook da Federação Portuguesa de Columbofilia:

https://www.facebook.com/pg/Federação-Portuguesa-de-Columbofilia-1173090142871618/posts/?ref=page_internal