Leilão Solidário: mais de 8.000 euros angariados para ajudar as famílias das vítimas

O Leilão Solidário, que foi organizado pela Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC), conseguiu angariar 8.375 euros para ajudar os familiares das vítimas dos incêndios na Região Centro. O leilão dos 76 “atletas” ofertados terminou no passado dia 17 junho, numa iniciativa que mostrou que a columbofilia está solidária com as populações afetadas pela calamidade. Consulte a lista dos pombos-correio que foram leiloados aqui.

A tragédia atingiu os distritos de Leiria e Coimbra, com os municípios de Pedrógão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos a serem dos mais fustigados pelas chamas. Durante uma semana o incêndio (começou a 17 de junho e foi dado como extinto a meio da tarde do dia 25) provocou -oficialmente- 64 mortos e mais de 200 feridos, tendo deixado também marcas consideráveis ao nível de destruição de bens materiais, eliminação de milhares de hectares de floresta e morte de animais, entre outras consequências.

O povo português mostrou solidariedade em relação às populações afetadas e também os columbófilos disseram “sim” na hora de ajudar. Com o Leilão Solidário foi possível juntar um montante de 7.615 euros. A FPC contribui com a quantia de 760 euros (10,00 Euros por cada pombo vendido), algo que faz com que o valor final alcançado seja de 8.375 Euros. Quando forem reunidas todas as ajudas financeiras provenientes desta iniciativa, o dinheiro será colocado no Fundo de Solidariedade cuja gestão, liderada pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS), é repartida com as autarquias e instituições particulares de solidariedade social locais dos vários municípios afetados.

A FPC agradece a todos os que participaram nesta ação de solidariedade para com aqueles que, de um momento para o outro, viram as suas vidas desfeitas. Todos os columbófilos que ajudaram a que o leilão pudesse reunir o maior valor possível vão receber um diploma de “Columbófilo Solidário”, num gesto simbólico de reconhecimento pela generosidade demonstrada.

Pode consultar todas as notícias e informações sobre o Leilão Solidário aqui.

Columbófilos querem ajudar as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande

Dado como extinto na tarde de 24 de junho, depois de 7 dias ativo, o incêndio florestal que fustigou os municípios de Alvaiázere, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, deixou marcas nas populações que a água não consegue “sarar”. A tragédia provocou 64 mortos, mais de 200 feridos, tendo as chamas alastrado aos distritos de Castelo Branco (Sertã) e Coimbra (Góis, Pampilhosa da Serra e Penela). Segundo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, em declarações à Agência Lusa, foram destruídos “pelo menos 52,992 hectares de floresta”, a que se juntam várias dezenas de habitações reduzidas, literalmente, a cinzas.

Em Pedrógão Grande a calamidade atingiu proporções nunca antes vistas para uma ocorrência do género. Diversas localidades foram afetadas e ficaram com marcas que nem o tempo consegue apagar mas, na hora em que parece que o cenário é o pior possível, a ajuda chegou. O povo português mostrou solidariedade em relação às populações afetadas e também os columbófilos disseram “sim” na hora de ajudar. O Leilão Solidário, que visa angariar dinheiro para ajudar as populações fustigadas pelo flagelo das chamas, conta com mais de 50 inscrições de pombos-correio até ao momento. O número está ainda distante da “meta” dos 150 borrachos, por isso a Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) decidiu prolongar o prazo de inscrições até ao próximo dia 6 de julho.

Salientamos o facto de ser possível inscrever mais do que um borracho por ofertante. O montante obtido nesta ação de solidariedade vai reverter, a 100%, para as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande. Por cada pombo leiloado, a FPC acrescentará ao montante um donativo correspondente a 10€.

Consulte o site dedicado ao Leilão Solidário.

O Leilão Solidário vai ser feito na plataforma do site da FPC com o início a acontecer no dia 10 de Julho e o final a 17 de Julho. De salientar que a FPC está em contacto com diversas entidades Oficiais locais, no sentido de nos indicarem instituições de solidariedade social que prestem apoio à população afetada pela tragédia ou pessoas singulares que, devido às implicações decorrentes da calamidade, estão absolutamente carenciadas de auxílio no imediato.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Agradecemos aos columbófilos que já participaram nesta ação e lançamos o apelo a todos os que querem contribuir no sentido de o fazerem, até ao próximo dia 6 de julho, porque, como se diz na gíria, “toda a ajuda é pouca”. A empresa POMOR associou-se à iniciativa, oferecendo o serviço de recolha dos pombos participantes junto dos ofertantes e a respetiva entrega aos compradores, em Portugal Continental, assumindo um esforço financeiro estimado em 1.500 €, para uma volumetria de 100 pombos-correio.

A lista com os columbófilos que já contribuíram para esta ação solidária.

Pode obter todas as informações e retirar  eventuais dúvidas através do email geral@fpcolumbofilia.pt ou do número 239 853 100. As inscrições podem ser feitas para o email e contacto supracitados ou online, através do preenchimento do Formulário de Inscrição.

Também o endereço-SITE FPC e o blog da FPC- https://press.fpcolumbofilia.pt/ lhe vão trazer mais pormenores sobre o Leilão Solidário.

Participe no Leilão Solidário. Juntos vamos mostrar que a columbofilia portuguesa e os columbófilos nacionais estão solidários e querem ajudar as populações afetadas pela tragédia dos incêndios, no concelho de Pedrógão Grande.

FPC solidária com as vítimas dos incêndios em Pedrógão Grande

Desde sábado, dia 17 de junho, que a região Centro de Portugal tem sido assolada por uma vaga de incêndios florestais. As chamas fustigaram várias localidades, com maior intensidade no concelho de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria. O incêndio acabou por propagar-se a outros municípios, casos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra, tirando, no seu percurso, a vida a 64 pessoas e causando mais de 170 feridos. Mais de 25 mil hectares de floresta ardida, num número que deverá ser maior, e diversas habitações destruídas são outras marcas deixadas, por aquela que já é a ocorrência do género mais trágica a fustigar Portugal.

Nas adversidades o povo português uniu-se. Um pouco por todo o país, muitos demonstraram uma solidariedade ímpar e a ajuda às populações afetadas em toda a região chegou de todo o país, de diversas formas. À onda de apoio e ajuda entretanto gerada, a Federação Portuguesa de Columbofilia (FPC) pretende também dar o seu contributo. Com o intuito de angariar fundos para ajudar as populações afetadas, vamos organizar um leilão solidário a favor das famílias das vítimas deste trágico incêndio.

Apelamos à contribuição e à colaboração de todos columbófilos, para conseguirmos mostrar que a columbofilia portuguesa está ao lado dos que mais necessitam. Neste sentido convidamos todos a participarem neste gesto de amor e solidariedade com aqueles que, de um momento para o outro, viram as suas vidas desfeitas, perdendo familiares, as suas casas e os seus bens.

Os columbófilos interessados poderão participar oferecendo um borracho para o leilão solidário, indicando o valor de saída que pretendem, num valor mínimo de 20 Euros, assumindo essa licitação como sua. Caso a sua licitação não venha a ser coberta, ou seja, se não ocorrer mais nenhuma licitação por esse borracho, esse pombo-correio ser-lhe-á atribuído pelo valor de saída que estipulou. A Federação contribuirá para esta conta solidária com 10 Euros por cada borracho licitado. De salientar que todo o valor da licitação reverte, na íntegra, para as vítimas.

Em baixo, o cartaz do Leilão Solidário.

Cartaz - Leilão Solidário-page-001

Os interessados em contribuir para esta causa solidária devem efetuar a sua inscrição através do formulário disponível no Site da FPC ou através de email, para o endereço geral@fpcolumbofilia.pt, indicando o seu nome, licença federativa e morada, bem como do valor que pretendem estipular como valor de saída do seu borracho (mínimo 20 Euros). Logo que essa informação chegue à FPC, o nome da pessoa será integrado na lista de ofertantes. Seguidamente, até ao dia 30 de Junho, deverão enviar, pelo mesmo formulário ou endereço de email, o pedigree e o título de propriedade e, também, uma foto do borracho que ofereceram. Nesta iniciativa vão ser aceites as primeiras 150 ofertas que chegarem à FPC. No site da Federação será publicada, e atualizada diariamente, a Lista de Ofertantes.

A data do leilão será oportunamente divulgada. Pode obter todas as informações e retirar todas as dúvidas através do email geral@fpcolumbofilia.pt ou do número 239 853 100. Também o endereço-SITE FPC e o blog da FPC- https://press.fpcolumbofilia.pt/ lhe vão trazer mais pormenores sobre o Leilão Solidário.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ajude e dê a sua contribuição para esta ação solidária. Juntos vamos mostrar que a columbofilia portuguesa quer contribuir para fazer “renascer das cinzas” as populações afetadas pela tragédia dos incêndios, no concelho de Pedrógão Grande.