CNFundo2017-Classificações Provisórias: ACD Leiria- Equipa Martinho & Vasco conquista o 1º lugar

A primeira prova dos CNFundo contou a presença de cerca de 50.000 pombos-correio. O início desta “maratona” decorreu, pelo terceiro ano consecutivo, em território espanhol, Albuixech, em Valência.

A Associação Columbófila do Distrito de Leiria (ACD Leiria) encestou 1.805 “atletas” e, entre eles, a fêmea número 3334170/13 alcançou, provisoriamente, o primeiro lugar a nível distrital. Propriedade da equipa Martinho & Vasco, que compete nas provas da Sociedade Columbófila Marinhense, coletividade do município da Marinha Grande, chegou às 14:55:30, ao seu pombal, tendo percorrido um total de 741.494kms, o que se traduz numa média de 1 466,853 m/m.

A equipa é composta pelos columbófilos Martinho Gracio e Vasco Rita. Conversámos com Martinho Gracio sobre a classificação obtida.

FPC – Quantos pombos- correio enviou para a prova de Valência?

Martinho Gracio (MG) – Enviei 15 fêmeas para esta prova.

Quais eram as suas expectativas para a prova?

Martinho Gracio (MG) – As expetativas passam sempre por marcar bem e ganhar. Não se pode ganhar sempre, mas pretendíamos ter bons resultados.

Qual é a sensação de ter um pombo que é o primeiro classificado, ainda que provisoriamente, do distrito de Leiria?

MG- A sensação é boa. Já não é a primeira vez que temos o primeiro-pombo correio do distrito, mas na especialidade de fundo, numa prova nacional, tem outro sabor. O sabor da vitória.

Relativamente a esta fêmea de 2013. Como preparou o/a “atleta” para a prova?

MG- Esta fêmea teve a mesma preparação que os outros tiveram, não houve nada de diferente elaborado para ela. Nós começámos a campanha com 83 fêmeas mas, quando enviámos para Valência, já tínhamos 71. Quando preparamos uma prova de velocidade ou meio-fundo, eles estão todos juntos, dentro do pombal. Na semana de provas de fundo, é igual. Voam 2 vezes, diariamente, sempre a aumentar o tempo de treino, de forma gradual, até ao dia do encestamento. Às vezes no dia do encestamento eles não voam. Há pessoas que andam à procura daquilo que não há, que são “milagres” nos pombos-correio. O segredo deles, na minha opinião, é estarem bem de saúde, sobretudo a nível das vias respiratórias. Outro aspeto muito importante é a alimentação.

Esta “atleta” já tinha obtido classificações de relevo na presente campanha ou em anteriores? Quais?

MG- Sim. Ela só participou em três provas de fundo tendo, numa delas, a nível da coletividade, alcançado um 3º lugar. Tem estado a marcar bem.

O 1º lugar na prova de Valência teve o mesmo sabor de um 1º noutra prova de fundo ou considera-o mais relevante? Porquê?

MG- Ser 1º classificado a nível distrital é diferente de ter um 1º lugar na coletividade. Falamos de uma prova nacional com outro tipo de dificuldades, mas não deixa de ser um primeiro lugar. Penso que estamos a criar dificuldades a nós próprios com a realização deste tipo de provas. Não se justifica uma prova a nível nacional como estas.

E quanto à 2ª solta de Valência, quantos pombos vai enviar e quais são as expectativas?

MG- Vamos encestar novamente 15 pombos-correio. Temos sempre as melhores expetativas. Quando a nossa equipa escolhe e encesta os “atletas” é sempre para ganhar, mesmo sabendo que isso não é possível acontecer sempre. Esperamos o melhor.

As soltas dos Campeonatos Nacionais de Fundo decorrem, pelo terceiro seguido, em Albuixech, Valência. Que opinião tem sobre esta prova? É um projeto que deve continuar?

MG- Eu estou contra as soltas dos Campeonatos Nacionais de Fundo. Já é o terceiro ano que elas decorrem da mesma forma, no mesmo local e, na minha opinião, a nível da columbofilia não traz nada de novo, para além das percas elevadas de pombos-correio, como foi o meu caso, que perdi boas “atletas” de fundo. Isto só nos traz dissabores. Um dos maiores problemas é o facto de existir uma grande desigualdade entre os participantes, porque há quem tenha pombos-correio que fazem pouco mais de 600 kms e outros que passam os 750 kms de distância em relação ao pombal. A grande diferença que se vê nas horas de chegada é um exemplo disso, para além de que, há muitos pombos que se perdem no percurso. Sou contra a forma como estas provas estão organizadas e acho que deviam ser alteradas. Nós para arranjarmos uma colónia de fundo demorámos 4 ou 5 anos e depois acabamos por perdê-la num ano, se for preciso numa só prova.

Que alternativas sugere?

MG-Não haver uma solta conjunta para todo o país e, talvez, por exemplo, haver 3 ou 4 zonas diferentes e fazer 3 ou 4 soltas divididas por distritos. Este ano vão dar prémios por Distrito, o que é melhor em relação a 2016 mas, ainda assim, o maior problema está no facto de saírem 40.000, 50.000 ou mais pombos-correio ao mesmo tempo. Por exemplo, se a nossa equipa, aqui da Marinha Grande, tiver 2 ou 3 “atletas” que são arrastados por um bando da ACD Faro, nós não temos hipóteses nenhumas de fazer bons resultados e podemos, inclusive, perder bons “atletas”. Tenho pombos-correio há 42 anos e acho que com este tipo de provas só estamos a criar dificuldades aos “atletas”.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todas as classificações provisórias podem ser consultadas em – Classificações Provisórias – ValênciaI-20 de maio.

A FPC vai continuar a divulgar reportagens com os primeiros classificados, ainda provisórios, de cada Associação Distrital de Columbofilia. Fique atento ao nosso blog-Press FPC e ao Site FPC.

CNFundo2017-Classificações Provisórias: ACD Portalegre – Equipa Caldeira & Morais no 1º lugar

 

A primeira prova dos CNFundo contou a presença de cerca de 50.000 pombos-correio. O início desta “maratona” decorreu, pelo terceiro ano consecutivo, em território espanhol, Albuixech, em Valência.

A Associação Columbófila do Distrito de Portalegre (ACD Portalegre) encestou 1.325 “atletas” e, entre eles, a fêmea número 4335336/14 alcançou, provisoriamente, o primeiro lugar a nível distrital. Propriedade da equipa Caldeira & Morais, que compete nas provas do Clube Columbófilo Asas de Portalegre, coletividade localizada na cidade de Portalegre, chegou às 13:28:34, ao seu pombal, tendo percorrido um total de 632.342kms, o que se traduz numa média de 1. 510,733m/m.

A equipa é composta pelos columbófilos João Caldeira e Paulo Morais. Falámos com João Caldeira sobre o resultado alcançado na primeira prova dos Campeonatos Nacionais de Fundo 2017.

FPC-Quantos pombos- correio enviaram para a prova de Valência?

João Caldeira (JC) – Enviámos 15 pombos-correio para esta prova, mais 10 “atletas” para a competição do Pombo-Ás. No total encestámos 25 pombos para esta solta.

Quais eram as suas expectativas para a prova?

João Caldeira (JC) – As expetativas passam sempre por fazer uma boa classificação mas, quando se ganha, e elas são ultrapassadas, é uma sensação muito boa.

Qual é a sensação de ter um pombo que é o primeiro classificado, ainda que provisoriamente, do distrito de Portalegre?

JC – É muito gratificante e reconfortante pelo trabalho que nós temos durante todo o ano. É precisa haver um bocado de sorte e nós fomos bafejados também por ela.

Este pombo de 2014 é um macho ou fêmea? Como preparou o/a “atleta” para esta prova?

JC – É uma fêmea. Esta “atleta” é da família da 2551815/12 que foi campeã nacional, na classificação dos melhores pombos, nos Campeonatos Nacionais de Fundo de 2016.  A nível do treino não teve nenhum tratamento diferente, rem relação à alimentação eles tomam um bocado mais de milho.

Esta “atleta” já tinha obtido classificações de relevo na presente campanha ou em anteriores? Quais?

JC – Já. Ela lidera, neste momento, ao nível da nossa coletividade, a classificação de fundo. Ao nível do distrito está em 4º, a poucos pontos do primeiro.

O 1º lugar na prova de Valência teve o mesmo sabor de um 1º noutra prova de fundo ou considera-o mais relevante? Porquê?

JC – Não, é muito superior obter um primeiro lugar numa prova destas, desde logo pela quantidade de pombos-correio que são soltos e estão em competição em simultâneo. É diferente este primeiro lugar.

E quanto à 2ª solta de Valência, quantos pombos vai enviar e quais são as expectativas?

JC – Vamos enviar, novamente, os 15 “atletas” na equipa principal da Sociedade Caldeira & Morais e também vamos encestar 10 para a competição do Pombo-Ás.

As soltas dos Campeonatos Nacionais de Fundo decorrem, pelo terceiro seguido, em Albuixech, Valência. Que opinião tem sobre esta prova? É um projeto que deve continuar?

JC – Acho que é um projeto que deve continuar, porque é uma prova que dá prestígio a quem a ganha e dá visibilidade à nossa columbofilia. As provas da coletividade e a nível distrital não conseguem ter a quantidade de “atletas” a competir que estas provas têm, são totalmente diferentes estas soltas e considero que fazem todo o sentido em manterem-se.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todas as classificações provisórias podem ser consultadas em – Classificações Provisórias – ValênciaI-20 de maio.

A FPC vai continuar a divulgar reportagens com os primeiros classificados, ainda provisórios, de cada Associação Distrital de Columbofilia. Fique atento ao nosso blog-Press FPC e ao Site FPC.

CNFundo2017-Classificações Provisórias: ACD Santarém- Luís Pedreira alcança o 1º lugar

A primeira prova dos CNFundo contou a presença de cerca de 50.000 pombos-correio. O início desta “maratona” decorreu, pelo terceiro ano consecutivo, em território espanhol, Albuixech, em Valência.

A Associação Columbófila do Distrito de Santarém (ACD Santarém) encestou 3.602 “atletas” e, entre eles, o macho com a anilha nº 3470887/13 alcançou, provisoriamente, o primeiro lugar a nível distrital. Propriedade do columbófilo Luís Pedreira, que compete nas provas da Secção Columbófila Cruz de Cristo Atlético Clube, coletividade da freguesia de Póvoa da Isenta, chegou às 14:38:54, ao seu pombal, tendo percorrido um total de 726.997kms, o que se traduz numa média de 1. 487,006m/m.

Conversámos com Luís Pedreira sobre o resultado alcançado.

FPC- Quantos pombos- correio enviou para a prova de Valência?

Luís Pedreira (LP) – Encestei 15 pombos-correio.

Quais eram as suas expectativas para a prova?

Luís Pedreira (LP) – As minhas expetativas passavam por marcar bem, mas não esperava obter o primeiro a nível distrital.

Qual é a sensação de ter um pombo que é o primeiro classificado, ainda que provisoriamente, do distrito de Santarém?

LP- Acho que a colónia que tenho é boa. O conseguir alcançar este resultado deixa-me muito feliz e comprova a qualidade dos pombos-correio que tenho.

Este pombo de 2013 é um macho ou fêmea? Como preparou o/a “atleta” para esta prova?

LP-É um macho. Ao nível da preparação ele teve o mesmo tratamento que os restantes “atletas” da equipa, eles fazem treinos, uma vez por semana, em linha.

Esta “atleta” já tinha obtido classificações de relevo na presente campanha ou em anteriores? Quais?

LP- Ele integra a equipa que me faz estar na frente da classificação geral nas competições da minha coletividade, que é a  Secção Columbófila Cruz de Cristo Atlético Clube, mas nunca tinha tido uma classificação como esta.

O 1º lugar na prova de Valência teve o mesmo sabor de um 1º noutra prova de fundo ou considera-o mais relevante? Porquê?

LP- Não, é diferente. Ter um primeiro lugar numa prova destas, a nível distrital, tem outra importância. Sente-se, de forma mais profunda, a vitória.

E quanto à 2ª solta de Valência, quantos pombos vai enviar e quais são as expectativas?

LP- À partida irei enviar novamente 15 “atletas”. Tenho sempre as melhores expetativas, mas os pombos-correio nem sempre estão na mesma forma e isso pode influenciar o resultado final.

As soltas dos Campeonatos Nacionais de Fundo decorrem, pelo terceiro seguido, em Albuixech, Valência. Que opinião tem sobre esta prova? É um projeto que deve continuar?

LP- Acho que é um projeto que deve continuar. A solta é única para todos os distritos e este tipo de prova mostra as diferenças entre os diferentes concorrentes e pombos-correio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todas as classificações provisórias podem ser consultadas em – Classificações Provisórias – ValênciaI-20 de maio.

A FPC vai continuar a divulgar reportagens com os primeiros classificados, ainda provisórios, de cada Associação Distrital de Columbofilia. Fique atento ao nosso blog-Press FPC e ao Site FPC.  

 

CNFundo2017-Classificações Provisórias: ACD Porto- António Silva obtém o 1º lugar

 

A primeira prova dos CNFundo contou a presença de cerca de 50.000 pombos-correio. O início desta “maratona” decorreu, pelo terceiro ano consecutivo, em território espanhol, Albuixech, em Valência.

A Associação Columbófila do Distrito do Porto (ACD Porto) encestou 11.407 “atletas” e, entre eles, a fêmea com a anilha nº 3404216/13 alcançou, provisoriamente, o primeiro lugar a nível distrital. Propriedade do columbófilo António Silva, que compete nas provas da Sociedade Columbófila de Pedroso, coletividade do município de Vila Nova de Gaia, chegou às 14:53:51, ao seu pombal, tendo percorrido um total de 720.474kms, o que se traduz numa média de 1 429,937m/m.

Entrevistámos António Silva sobre o resultado obtido.

FPC-Quantos pombos- correio enviou para a prova de Valência?

António Silva (AS)- Enviei 15 pombos-correio.

Quais eram as suas expetativas para a prova?

António Silva (AS)- Eu tinha confiança na fêmea que ganhou. Apostei nela e ela teve sorte. Não estava a contar ganhar no distrito.

Qual é a sensação de ter um pombo que é o primeiro classificado, ainda que provisoriamente, do distrito do Porto?

AS-É uma alegria imensa. Já sou columbófilo há muitos ano, recordo-me de ser vice-campeão distrital de fundo em 1999, mas isto nunca me tinha acontecido.

Quando é que começou a ser columbófilo?

AS- Tinha os meus 18 anos. Concorri muitos anos na Sociedade Columbófila Carvalhense, nos Carvalhos, em Vila Nova de Gaia. Já lá vão muitos anos, tenho 84 agora, não consigo precisar, mas foi na década de 1950. Tive uma paragem de 9 anos pelo meio, porque estive emigrado em França mas, entretanto, voltei, ainda tinha o pombal aqui no Pedroso e voltei à competição, mas agora concorro na Sociedade Columbófila de Pedroso, em Vila Nova de Gaia.

Esta “atleta” de 2013 teve alguma preparação específica para esta prova?

AS- Não. Ela começou a voar junto ao pombal e fez um primeiro concurso de fundo cá, na minha coletividade. Conseguiu um primeiro lugar e então decidi guardá-la para esta primeira prova de Valência. Este resultado mostra as qualidades dela.  

Esta “atleta” já obteve classificações de relevo no passado. Quais?

AS- Começou a voar este ano, mas tem boas linhagens, nasce do cruzamento de uma “atleta” minha com um pombo-correio de um vizinho meu, o sr. Abílio. Ele também ficou contente com este resultado. É de facto uma fêmea formidável. Gosto muito dela porque é calma e, acho, muito bonita.

O 1º lugar na prova de Valência teve o mesmo sabor de um 1º noutra prova de fundo ou considera-o mais relevante? Porquê?

AS- Não, tem outro sabor. É uma alegria muito maior. Assim sou falado em todo o distrito do Porto.

E quanto à 2ª solta de Valência, quantos pombos vai enviar e quais são as expectativas?

AS- Vou enviar 15. Não se deve repetir o resultado, porque são muitos pombos-correio a concurso, mas tenho confiança nos meus “atletas”, eles podem fazer uma boa prova. É preciso ter sorte, são muitos quilómetros e também há a questão da meteorologia. Ainda podia ter feito melhor nesta prova, porque tinha o relógio desligado, julgava que os pombos vinham mais tarde. Estava sentado em frente ao pombal e pensei que ainda era cedo quando, de repente, surge esta “atleta”. Tive de ligar a máquina à pressa, mas ainda perdi um minuto ou outro, ainda assim deu para ficar em primeiro lugar.

As soltas dos Campeonatos Nacionais de Fundo decorrem, pelo terceiro seguido, em Albuixech, Valência. Que opinião tem sobre esta prova? É um projeto que deve continuar?

AS- Eu acho que deve continuar. É bonito ser feita uma solta única, ao mesmo tempo, para todo o país. Sei que há quem não goste, mas só são duas provas destas que se fazem por campanha. Acho que é bom para os pombos-correio portugueses e para a nossa columbofilia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todas as classificações provisórias podem ser consultadas em – Classificações Provisórias – ValênciaI-20 de maio.

A FPC vai continuar a divulgar reportagens com os primeiros classificados, ainda provisórios, de cada Associação Distrital de Columbofilia. Fique atento ao nosso blog-Press FPC e ao Site FPC

CNFundo2017-Classificações Provisórias: ACD Lisboa- 1º lugar para António Paulino

A primeira prova dos CNFundo contou a presença de cerca de 50.000 pombos-correio. O início desta “maratona” decorreu, pelo terceiro ano consecutivo, em território espanhol, Albuixech, em Valência.

A Associação Columbófila do Distrito do Lisboa (ACD Lisboa) encestou 4.615 “atletas” e, entre eles, a fêmea com a anilha nº 5264021/15 alcançou, provisoriamente, o primeiro lugar a nível distrital. Propriedade do columbófilo António Paulino, que compete nas provas da Sociedade Columbófila da Malveira, coletividade do concelho de Mafra, chegou às 15:04:55, ao seu pombal, tendo percorrido um total de 773.576kms, o que se traduz numa média de 1. 502,333m/m.

Conversámos com António Paulino sobre a classificação alcançada.

FPC-Quantos pombos- correio enviou para a prova de Valência?

António Paulino (AP) – Encestei 14 pombos-correio para esta primeira prova.

Quais eram as suas expectativas para a prova?

António Paulino (AP) – Não eram muito elevadas. A minha colónia está reduzida, mas como tenho um lote de fêmeas com qualidade para fundo, acabava por ter alguma expetativa, mas não esperava estar primeiro lugar no distrito. Foi uma surpresa agradável.

Qual é a sensação de ter um pombo que é o primeiro classificado, ainda que provisoriamente, do distrito de Lisboa?

AP – Tenho 82 anos e faço alguns sacrifícios para continuar a praticar a modalidade e isto nunca me tinha acontecido, portanto é um prazer muito grande.

Quando é que começou a ser columbófilo?

APHá 70 anos que tenho pombos-correio e sou columbófilo desde 1965.    

Este pombo de 2015 é um macho ou fêmea? Como preparou o/a “atleta” para esta prova?

AP – É uma fêmea. Fez os treinos normais, em relação ao que fazem para outras provas. Esta fêmea já o ano passado marcou bem e este ano estava a conseguir resultados melhores nas provas da coletividade e eu decidi enviá-la para a primeira prova dos campeonatos nacionais de fundo.

Esta “atleta” já tinha obtido classificações de relevo na presente campanha ou em anteriores? Quais?

AP- Não foram primeiros lugares, mas em 2016 fez 8 classificações nas provas da coletividade, salvo erro, quatro entre os 10 primeiros. No ano passado concorria no Grupo Columbófilo Venda do Pinheiro, mas este ano estou a concorrer na Sociedade Columbófila da Malveira.

O 1º lugar na prova de Valência teve o mesmo sabor de um 1º noutra prova de fundo ou considera-o mais relevante? Porquê?

AP- Tem outro sabor. É um primeiro lugar ao nível do distrito. Nós ficamos satisfeitíssimos quando isto acontece. Tenho 56 pombos-correio na minha colónia e está a ser uma campanha muito boa, tem compensado os sacrifícios que tenho feito, pois já tenho alguns problemas de saúde.

E quanto à 2ª solta de Valência, quantos pombos vai enviar e quais são as expectativas?

AP- Vou poupar esta pomba para a segunda prova de Valência mas, à partida, só irei enviar 8 pombos-correio.

As soltas dos Campeonatos Nacionais de Fundo decorrem, pelo terceiro seguido, em Albuixech, Valência. Que opinião tem sobre esta prova? É um projeto que deve continuar?

AP- Acho que deve continuar, porque é uma prova que entusiasma todos os columbófilos. Para os mais novos é um incentivo. É bom existirem este tipo de soltas. Ajuda na divulgação da nossa modalidade e a trazer mais gente para a columbofilia.       

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todas as classificações provisórias podem ser consultadas em – Classificações Provisórias – ValênciaI-20 de maio.

A FPC vai continuar a divulgar reportagens com os primeiros classificados, ainda provisórios, de cada Associação Distrital de Columbofilia. Fique atento ao nosso blog-Press FPC e ao Site FPC.

CNFundo2017-Classificações Provisórias: ACD Viseu- Mário Carapito consegue o 1º lugar

A primeira prova dos CNFundo contou a presença de cerca de 50.000 pombos-correio. O início desta “maratona” decorreu, pelo terceiro ano consecutivo, em território espanhol, Albuixech, em Valência.

 A Associação Columbófila do Distrito de Viseu (ACD Viseu) encestou 344 “atletas” e, entre eles, a fêmea com a anilha número 5436883/15 alcançou, provisoriamente, o primeiro lugar a nível distrital. Propriedade do columbófilo Mário Carapito, que compete nas provas da Sociedade Columbófila da Covilhã, coletividade fundada em 1957 no município da Covilhã, chegou às 13:43:32, ao seu pombal, tendo percorrido um total de 625.028 kms, o que se traduz numa média de 1 441,706 m/m.

Conversámos com Mário Carapito sobre o resultado alcançado na primeira prova dos Campeonatos Nacionais de Fundo 2017.

Quantos pombos – correio enviou para a prova de Valência?

Mário Carapito (MC) -Enviei 8 pombos-correio para a solta de Valência.

Quais eram as suas expetativas para a prova?

Mário Carapito (MC)- Não tinha grandes expetativas para a prova, devo confessar. Tive sorte, não estava à espera deste resultado.

Qual é a sensação de ter um pombo que é o primeiro classificado, ainda que provisoriamente, do distrito de Viseu?

MC- É uma sensação boa, porque não é um resultado fácil de alcançar.

Este pombo de 2015 é um macho ou fêmea? Como preparou o/a “atleta” para esta prova?

MC- É uma fêmea. Teve um tratamento normal, em relação ao que costumo fazer para outras provas, talvez tenha dado mais ração em relação ao habitual.

Esta “atleta” já tinha obtido classificações de relevo na presente campanha ou em anteriores? Quais?

MC- Não. É uma “atleta” que tem vindo a marcar, mas nunca nos primeiros lugares.

O 1º lugar na prova de Valência teve o mesmo sabor de um 1º noutra prova de fundo ou considera-o mais relevante? Porquê?

MC-É diferente. São mais pombos-correio e o nosso orgulho é maior, é a nível distrital.

E quanto à 2ª solta de Valência, quantos pombos vai enviar e quais são as expectativas?

MC– A equipa vai ser a mesma, portanto irei enviar 8 pombos-correio. Espero obter uma boa classificação, vamos ver.

As soltas dos Campeonatos Nacionais de Fundo decorrem, pelo terceiro seguido, em Albuixech, Valência. Que opinião tem sobre esta prova? É um projeto que deve continuar?

MC-Acho que é uma competição que deve continuar, sobretudo pela divulgação do pombo-correio a nível nacional e internacional.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todas as classificações provisórias podem ser consultadas em – Classificações Provisórias – ValênciaI-20 de maio.

A FPC vai continuar a divulgar reportagens com os primeiros classificados, ainda provisórios, de cada Associação Distrital de Columbofilia. Fique atento ao nosso blog-Press FPC e ao Site FPC

CNFundo2017-Classificações Provisórias: ACD Coimbra- 1º lugar alcançado por José Fernandes

A primeira prova dos CNFundo contou a presença de cerca de 50.000 pombos-correio. O início desta “maratona” decorreu, pelo terceiro ano consecutivo, em território espanhol, Albuixech, em Valência.

A Associação Columbófila do Distrito de Coimbra (ACD Coimbra) encestou 1.334 “atletas” e, entre eles, a fêmea número 4244242/14 alcançou, provisoriamente, o primeiro lugar a nível distrital. Propriedade do columbófilo José Fernandes, que compete nas provas do Grupo Columbófilo de Montemor-o-Velho, coletividade do município de Montemor-o-Velho, chegou às 14:46:09, ao seu pombal, tendo percorrido um total de 720.371kms, o que se traduz numa média de 1 451,921 m/m.

Entrevistámos José Fernandes sobre o resultado alcançado na solta do passado dia 20 de maio.

FPC-Quantos pombos – correio enviou para a prova de Valência?

José Fernandes (JF) – Encestei 15 pombos-correio para esta solta.

Quais eram as suas expectativas para a prova?

José Fernandes (JF) – Tinha boas expectativas. No ano passado já tinha marcado bem nas provas de Valência, a nível da coletividade. Claro que não estava a contar ficar em primeiro lugar a nível distrital, por isso foi muito bom.

Qual é a sensação de ter um pombo que é o primeiro classificado, ainda que provisoriamente, do distrito de Coimbra?

JF – É um orgulho.

Este pombo de 2014 é um macho ou fêmea? Como preparou o/a “atleta” para esta prova?

JF – É uma fêmea. A preparação foi a mesma que é feita para as outras provas. Na minha colónia treino uma vez por dia, todos os dias, com a exceção da segunda-feira, uma hora. Ao nível da alimentação também só alimento uma vez por dia. É este o meu procedimento normal.

Esta “atleta” já tinha obtido classificações de relevo na presente campanha ou em anteriores? Quais?

JF – Não. Uma irmã dela já tinha conseguido ser Anilha de Ouro de Fundo na minha coletividade, mas esta “atleta” não.

O 1º lugar na prova de Valência teve o mesmo sabor de um 1º noutra prova de fundo ou considera-o mais relevante? Porquê?

JF – Não tem nada a ver, tem um sabor diferente. Nesta prova competimos com o distrito todo. Quando participamos nas da coletividade é mais restrito. Este primeiro lugar tem outra importância.

E quanto à 2ª solta de Valência, quantos pombos vai enviar e quais são as expectativas?

JF – Vou enviar 15 novamente, mas vão concorrer 4 ou 5 pombos-correio novos, ou seja, que não estiveram nesta primeira prova de Valência. As expetativas são boas. Tenho 3 ou 4 fêmeas em quem deposito muita confiança para obterem bons resultados.

As soltas dos Campeonatos Nacionais de Fundo decorrem, pelo terceiro seguido, em Albuixech, Valência. Que opinião tem sobre esta prova? É um projeto que deve continuar?

JF – Considero que, sem dúvida, se devem continuar. Este tipo de provas são uma mais-valia para a columbofilia. Valoriza os distritos e os pombos-correio portugueses, pese embora a condicionante do tempo, que pode facilitar ou prejudicar a solta, penso que estas soltas se devem manter.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Consulte as classificações provisórias de todos os distritos em – Classificações Provisórias – ValênciaI-20 de maio.

A FPC vai continuar a divulgar as reportagens com os primeiros classificados, ainda provisórios, de cada Associação Distrital de Columbofilia. Fique atento ao nosso blog-Press FPC e ao Site FPC. Mais reportagens vão ser divulgadas.